Campanha “Abraço solidário somos Angola” chega ao Cuando Cubango

Menongue - A campanha “Abraço solidário somos Angola”, que visa apoiar as famílias afectadas pela estiagem, seca, inundações e praga de gafanhotos no sul do país, foi lançada hoje, quinta-feira, na província do Cuando Cubango, onde mais de 25 mil famílias camponesas viram as suas principais culturas prejudicadas por fenómenos naturais especificados.

Numa iniciativa do Ministério das Telecomunicações, Tecnologias de Informação e Comunicação Social, o acto decorreu em Menongue e foi presidido pela vice-governadora provincial para o sector político, social e económico, Adélia Muambeno Samuel.

Nas primeiras horas de hoje, foi possível, através de um processo de sensibilização e mobilização feita pelos órgãos de comunicação social locais, colher cerca de duas toneladas de produtos diversos, como farinha de milho, açúcar, óleo alimentar, sal, sabão, máscaras faciais, roupa usada, entre outros meios.

Dos meios foram entregues pelo governo local, igreja Católica e profissionais dos órgãos de comunicação social estatais.

O empresário local Francisco de Almeida Tchicote, que abraçou a causa com a entrega de diversos produtos, considerou de extrema importância a iniciativa do ministério, porquanto existem muitas famílias que precisam de ser apoiadas com qualquer produto não perecível.

O rei Mwene Vunongue VIII, de Menongue, presente no acto do lançamento, defendeu à necessidade dos munícipes abraçarem a iniciativa, que constitui num gesto de amor ao próximo, com vista a minimização da condição social das famílias que perderam as suas culturas por causa da estiagem, inundações e praga de gafanhotos.

A vice-governadora Adélia Mambueno Samuel, na sua intervenção, enalteceu a precisão do ministério por ter projectado a campanha, porquanto é uma iniciativa que junta-se aos esforços do governo na mitigação das famílias carenciadas no Cuando Cubango, para quem actos de solidariedade do género despertam o humanismo, uma tarefa que deve ser de responsabilidade social.

Apelou à sociedade no sentido de continuar a juntar-se a essa causa para a materialização da presente campanha, que decorrerá até finais do mês de Junho do ano em curso.

Numa iniciativa do Ministério das Telecomunicações, Tecnologias de Informação e Comunicação Social, o acto decorreu em Menongue e foi presidido pela vice-governadora provincial para o sector político, social e económico, Adélia Muambeno Samuel.

Nas primeiras horas de hoje, foi possível, através de um processo de sensibilização e mobilização feita pelos órgãos de comunicação social locais, colher cerca de duas toneladas de produtos diversos, como farinha de milho, açúcar, óleo alimentar, sal, sabão, máscaras faciais, roupa usada, entre outros meios.

Dos meios foram entregues pelo governo local, igreja Católica e profissionais dos órgãos de comunicação social estatais.

O empresário local Francisco de Almeida Tchicote, que abraçou a causa com a entrega de diversos produtos, considerou de extrema importância a iniciativa do ministério, porquanto existem muitas famílias que precisam de ser apoiadas com qualquer produto não perecível.

O rei Mwene Vunongue VIII, de Menongue, presente no acto do lançamento, defendeu à necessidade dos munícipes abraçarem a iniciativa, que constitui num gesto de amor ao próximo, com vista a minimização da condição social das famílias que perderam as suas culturas por causa da estiagem, inundações e praga de gafanhotos.

A vice-governadora Adélia Mambueno Samuel, na sua intervenção, enalteceu a precisão do ministério por ter projectado a campanha, porquanto é uma iniciativa que junta-se aos esforços do governo na mitigação das famílias carenciadas no Cuando Cubango, para quem actos de solidariedade do género despertam o humanismo, uma tarefa que deve ser de responsabilidade social.

Apelou à sociedade no sentido de continuar a juntar-se a essa causa para a materialização da presente campanha, que decorrerá até finais do mês de Junho do ano em curso.