Luanda com Observatório do Habitar para atender reclamações

  • Centralidade do Kilamba
Luanda- Um Observatório do Habitar para receber as reclamações dos municipes, relacionadas com a ocupação ilegal de terrenos e residências e construções anárquicas, será aberto nos próximos dias, em Luanda, disse neste sábado o director-geral do Instituto Nacional da Habitação ( INH), Silva Neto.

De acordo com o responsável, em declarações à imprensa durante o acto de inauguração das novas instalações da   Direcção Provincial do INH , o Observatório do Habitar vai fazer a analise dos referidos casos  e posteriormente encaminha-los para os órgãos centrais do Estado, tornando o processo mais célere.

A direcção vai ter maior fiscalização  sobre os cidadãos que queiram adquirir  mais de um  imovel no Estado através de uma plataforma digital de controlo  a nível nacional, afirmou. 
   
Silva Neto informou que as antigas instalações estavam em uma residência, no bairro do Maculusso, distrito urbano da Ingombota,  cujo   espaço albergava três órgãos .

As novas instalações da direcção provincial do INH ficam localizadas na Centralidade do Kilamba e faziam parte do conjunto de  imoveis confiscados pelo Serviço  Nacional de Recuperação de Activos, construídos com o dinheiro do Estado.

A instituição que conta com  20 funcionários tem  três andares,  beneficiou de  reabilitação e vai prestar serviços ligados a assinatura de contractos,  actualização de rendas entre outros assuntos relacionados com imóveis.   

O ministro das Obras Públicas e ordenamento do território, Manuel  Tavares de Almeida, que presidou ao acto de inauguração, disse que o  Estado está a desenvolver esforços  no sentido de reabilitar os edifícios das centralidades que foram  vandalizados, estendendo deste jeito o nùmero de ofertas à população em termos de habitação.  

Os moradores das zonas  consideradas de risco também merecerão a atenção do Estado  num programa de realojamento para   zonas  mais seguras, projecto que já  beneficiou algumas famílias assoladas pelas últimas chuvas, disse o ministro.

 

De acordo com o responsável, em declarações à imprensa durante o acto de inauguração das novas instalações da   Direcção Provincial do INH , o Observatório do Habitar vai fazer a analise dos referidos casos  e posteriormente encaminha-los para os órgãos centrais do Estado, tornando o processo mais célere.

A direcção vai ter maior fiscalização  sobre os cidadãos que queiram adquirir  mais de um  imovel no Estado através de uma plataforma digital de controlo  a nível nacional, afirmou. 
   
Silva Neto informou que as antigas instalações estavam em uma residência, no bairro do Maculusso, distrito urbano da Ingombota,  cujo   espaço albergava três órgãos .

As novas instalações da direcção provincial do INH ficam localizadas na Centralidade do Kilamba e faziam parte do conjunto de  imoveis confiscados pelo Serviço  Nacional de Recuperação de Activos, construídos com o dinheiro do Estado.

A instituição que conta com  20 funcionários tem  três andares,  beneficiou de  reabilitação e vai prestar serviços ligados a assinatura de contractos,  actualização de rendas entre outros assuntos relacionados com imóveis.   

O ministro das Obras Públicas e ordenamento do território, Manuel  Tavares de Almeida, que presidou ao acto de inauguração, disse que o  Estado está a desenvolver esforços  no sentido de reabilitar os edifícios das centralidades que foram  vandalizados, estendendo deste jeito o nùmero de ofertas à população em termos de habitação.  

Os moradores das zonas  consideradas de risco também merecerão a atenção do Estado  num programa de realojamento para   zonas  mais seguras, projecto que já  beneficiou algumas famílias assoladas pelas últimas chuvas, disse o ministro.