Mais de 400 famílias de Cacolo beneficiam de água potável

Cacolo – Quatrocentas e 21 famílias dos bairros Muacatende, Muatxindjengue e Satxicapo, no município do Cacolo (Lunda Sul), beneficiaram hoje, quinta-feira, de três sistemas de água potável canalizada, no âmbito do melhoramento das condições de vida das populações.

As infra-estruturas com três chafarizes, que possuem quatro furos artesianos, funcionam com um reservatório de 25 mil litros cada, e têm a capacidade de bombear três mil litros/hora.

A população era obrigada a percorrer cerca de dois quilómetros em busca de água.

Na ocasião, o soba do bairro Satxicapo, Armindo Satxicapo, referiu que a população percorria longas distâncias em busca do referido líquido, acrescentando que com estas infra-estruturas serão reduzidas algumas doenças, como diarreia, decorrentes do consumo de água imprópria.

Por sua vez, o administrador municipal do Cacolo, Adérito Canhanga, afirmou que a administração local vai continuar a trabalhar no sentido de disponibilizar mais serviços sociais básicos à população, para elevar a qualidade de vida dos habitantes da região.

Disse que o investimento vai prevenir doenças tais como as diarreicas e febre tifóide, bem como contribuir para o combate e prevenção à Covid-19, na higienização constante das mãos.

O município de Cacolo dista a 141 quilómetros da sede de Saurimo e possui uma extensão territorial de 15 mil e 402 quilómetros quadrados, onde vivem mais de 36 mil 185 habitantes, que se dedicam essencialmente à agricultura e ao comércio informal.

 

As infra-estruturas com três chafarizes, que possuem quatro furos artesianos, funcionam com um reservatório de 25 mil litros cada, e têm a capacidade de bombear três mil litros/hora.

A população era obrigada a percorrer cerca de dois quilómetros em busca de água.

Na ocasião, o soba do bairro Satxicapo, Armindo Satxicapo, referiu que a população percorria longas distâncias em busca do referido líquido, acrescentando que com estas infra-estruturas serão reduzidas algumas doenças, como diarreia, decorrentes do consumo de água imprópria.

Por sua vez, o administrador municipal do Cacolo, Adérito Canhanga, afirmou que a administração local vai continuar a trabalhar no sentido de disponibilizar mais serviços sociais básicos à população, para elevar a qualidade de vida dos habitantes da região.

Disse que o investimento vai prevenir doenças tais como as diarreicas e febre tifóide, bem como contribuir para o combate e prevenção à Covid-19, na higienização constante das mãos.

O município de Cacolo dista a 141 quilómetros da sede de Saurimo e possui uma extensão territorial de 15 mil e 402 quilómetros quadrados, onde vivem mais de 36 mil 185 habitantes, que se dedicam essencialmente à agricultura e ao comércio informal.