Mais de cem casos de violência doméstica chegam ao SIC

  • Cunene: OMA realiza visita ao CIC
Ondjiva – Cento e 11 casos de violência doméstica e contra crianças foram registados nos meses de Janeiro a Agosto deste ano, pelos Serviços de Investigação Criminal (SIC) na província do Cunene, mais sete em relação ao igual período de 2020.

Deste número de casos denunciados ao departamento do SIC que responde os assuntos ligados a violência física, psicológica, entre outros, constam 78 vítimas do sexo feminino, 20 do sexo masculino e 13 crianças.

A informação foi apresentada pelo  porta-voz do SIC Cunene, intendente José Coimbra, ao secretariado executivo da OMA  no Cunene, durante uma visita na sexta-feira às instalações do SIC.

A visita serviu para a OMA se inteirar da situação dos crimes da violência doméstica e o funcionamento do órgão na província.

Em declarações à imprensa, a secretária provincial da OMA no Cunene, Lúcia Yoleni Sincopela, considerou preocupante o número de casos de violência doméstica e contra crianças.

Considerou exemplar o trabalho que tem sido feito pelo SIC no esclarecimento desses crimes, apesar das dificuldades em meios de  transporte.

Disse que foi acordada uma maior parceria no trabalho de  esclarecimento de crimes que afectam as mulheres, visto que a violência ocorre na família, e as denúncias devem chegar mais ao órgão, para serem resolvidos.

Lúcia Yoleni Sincopela sublinhou que a OMA vai reforçar a mobilização nas comunidades para despertar as famílias a denunciar os crimes de violência doméstica.

 

Deste número de casos denunciados ao departamento do SIC que responde os assuntos ligados a violência física, psicológica, entre outros, constam 78 vítimas do sexo feminino, 20 do sexo masculino e 13 crianças.

A informação foi apresentada pelo  porta-voz do SIC Cunene, intendente José Coimbra, ao secretariado executivo da OMA  no Cunene, durante uma visita na sexta-feira às instalações do SIC.

A visita serviu para a OMA se inteirar da situação dos crimes da violência doméstica e o funcionamento do órgão na província.

Em declarações à imprensa, a secretária provincial da OMA no Cunene, Lúcia Yoleni Sincopela, considerou preocupante o número de casos de violência doméstica e contra crianças.

Considerou exemplar o trabalho que tem sido feito pelo SIC no esclarecimento desses crimes, apesar das dificuldades em meios de  transporte.

Disse que foi acordada uma maior parceria no trabalho de  esclarecimento de crimes que afectam as mulheres, visto que a violência ocorre na família, e as denúncias devem chegar mais ao órgão, para serem resolvidos.

Lúcia Yoleni Sincopela sublinhou que a OMA vai reforçar a mobilização nas comunidades para despertar as famílias a denunciar os crimes de violência doméstica.