FAS e Universidade Njinga Mbande assinam memorando de cooperação

Malanje - Um memorando de cooperação que visa a promoção de estágios profissionais à jovens recém-licenciados foi rubricado hoje (quarta-feira), em Malanje, entre o FAS (Fundo de Apoio Social) e a Universidade Njinga Mbande.

Enquadrado no âmbito do Programa Nacional de Estágios do Ministério da Administração do Território, o acordo, primeiro ao nível do país, foi assinado pelo director provincial do FAS de Malanje, Gomes Golambole, e pelo coordenador da Comissão Instaladora da Universidade Njinga Mbande, Eduardo Ekundi Valentim.

 

Na ocasião, o director-geral do Fundo de Apoio Social, Belarmino Jelembi, disse que os estágios, com duração de tres a seis meses renováveis, vão abranger as 18 províncias do país e contemplará, este ano, 100 estudantes, seis dos quais da província de Malanje, numa primeira fase.

 

O responsável frisou que aspectos relacionados com a economia local, protecção social, cooperativismo, micro-crédito, nutrição, direito consuetudinário, organização comunitária e outros com os quais os técnicos do FAS lidam diariamente, poderão servir de campo de pesquisa para a universidade, por via do acordo estabelecido.

 

Conforme o director-geral, pretende-se ainda garantir carácter científico à intervenção de campo do FAS, qualificar a sua abordagem e sistematizar o trabalho que a instituição tem vindo a realizar ao nível das comunidades, através de uma pesquisa conjunta com as universidades com as quais também rubricarão acordos.

 

Com isso, acrescentou, estar-se-á também a contribuir para a preparação de jovens para o mercado de trabalho e produção de conhecimento científico sobre os fenómenos sociais e económicos do país, com incidência para as comunidades.

 

Por sua vez, o coordenador da Comissão Instaladora da Universidade Njinga Mbande, Eduardo Ekundi Valentim, sublinhou a relevância da parceria, considerando que vai ajudar a universidade a sair “intra-muros” e ir à busca de soluções para os problemas sociais.

 

Afirmou que o programa de estágios vai ajudar os estudantes a conciliarem o conhecimento teórico à prática, consolidando, deste modo, as bases para enfrentar o mercado de trabalho.

 

A Universidade Njinga Mbande congrega o ISPM (Instituto Superior Politécnico de Malanje), a Faculdade de Medicina de Malanje e o ISTAM (Instituto Superior de Tecnologia Agro-alimentar de Malanje).

 

Enquadrado no âmbito do Programa Nacional de Estágios do Ministério da Administração do Território, o acordo, primeiro ao nível do país, foi assinado pelo director provincial do FAS de Malanje, Gomes Golambole, e pelo coordenador da Comissão Instaladora da Universidade Njinga Mbande, Eduardo Ekundi Valentim.

 

Na ocasião, o director-geral do Fundo de Apoio Social, Belarmino Jelembi, disse que os estágios, com duração de tres a seis meses renováveis, vão abranger as 18 províncias do país e contemplará, este ano, 100 estudantes, seis dos quais da província de Malanje, numa primeira fase.

 

O responsável frisou que aspectos relacionados com a economia local, protecção social, cooperativismo, micro-crédito, nutrição, direito consuetudinário, organização comunitária e outros com os quais os técnicos do FAS lidam diariamente, poderão servir de campo de pesquisa para a universidade, por via do acordo estabelecido.

 

Conforme o director-geral, pretende-se ainda garantir carácter científico à intervenção de campo do FAS, qualificar a sua abordagem e sistematizar o trabalho que a instituição tem vindo a realizar ao nível das comunidades, através de uma pesquisa conjunta com as universidades com as quais também rubricarão acordos.

 

Com isso, acrescentou, estar-se-á também a contribuir para a preparação de jovens para o mercado de trabalho e produção de conhecimento científico sobre os fenómenos sociais e económicos do país, com incidência para as comunidades.

 

Por sua vez, o coordenador da Comissão Instaladora da Universidade Njinga Mbande, Eduardo Ekundi Valentim, sublinhou a relevância da parceria, considerando que vai ajudar a universidade a sair “intra-muros” e ir à busca de soluções para os problemas sociais.

 

Afirmou que o programa de estágios vai ajudar os estudantes a conciliarem o conhecimento teórico à prática, consolidando, deste modo, as bases para enfrentar o mercado de trabalho.

 

A Universidade Njinga Mbande congrega o ISPM (Instituto Superior Politécnico de Malanje), a Faculdade de Medicina de Malanje e o ISTAM (Instituto Superior de Tecnologia Agro-alimentar de Malanje).