Jovens de Cacuso iniciam formação de Adecos

Malanje - Sessenta e um jovens do município de Cacuso, província de Malanje, iniciaram nesta segunda-feira uma formação para Adecos (Agentes de Desenvolvimento Comunitário e Sanitário), no sentido de reforçarem o número de técnicos na região.

O município de Cacuso conta com apenas 30 Adecos e, com a formação, prevê aumentar para 91 técnicos dentro de doze dias.

A formação está a ser promovida pelo FAS (Fundo de Apoio Social), em parceria com a Administração Municipal de Cacuso, e vai durar 12 dias, nos quais os formandos vão abordar matérias relacionadas com os trabalhos do Adecos na promoção e resgate de valores cívicos, acompanhamento às parturientes e aos recém-nascidos, controlo e prevenção de terminadas enfermidades, como o paludismo, entre outros assuntos.

Serão ainda abordados o acompanhamento social, sistemas de informação dos Adecos, saneamento básico, bem como aspectos ligados ao desenvolvimento das comunidades do meio rural, práticas de acção preventiva do VIH/SIDA e gravidezes precoces.

Na abertura da formação, o director do FAS de Malanje, Gomes Golambole, disse esperar que com a intervenção dos Adecos, os problemas sociais básicos das comunidades sejam minimizados.

Apelou aos formandos no sentido de assimilarem o máximo dos conhecimentos técnicos transmitidos na formação para estarem capacitados a darem respostas e soluções aos problemas locais.

Adecos são cidadãos locais seleccionados pelas administrações municipais, cuja missão é de trabalhar sob supervisão do FAS, na identificação dos problemas de saúde e saneamento da comunidade, no sentido de ajudar na resolução dos mesmos por meio de conselhos e outras práticas.

O município de Cacuso conta com apenas 30 Adecos e, com a formação, prevê aumentar para 91 técnicos dentro de doze dias.

A formação está a ser promovida pelo FAS (Fundo de Apoio Social), em parceria com a Administração Municipal de Cacuso, e vai durar 12 dias, nos quais os formandos vão abordar matérias relacionadas com os trabalhos do Adecos na promoção e resgate de valores cívicos, acompanhamento às parturientes e aos recém-nascidos, controlo e prevenção de terminadas enfermidades, como o paludismo, entre outros assuntos.

Serão ainda abordados o acompanhamento social, sistemas de informação dos Adecos, saneamento básico, bem como aspectos ligados ao desenvolvimento das comunidades do meio rural, práticas de acção preventiva do VIH/SIDA e gravidezes precoces.

Na abertura da formação, o director do FAS de Malanje, Gomes Golambole, disse esperar que com a intervenção dos Adecos, os problemas sociais básicos das comunidades sejam minimizados.

Apelou aos formandos no sentido de assimilarem o máximo dos conhecimentos técnicos transmitidos na formação para estarem capacitados a darem respostas e soluções aos problemas locais.

Adecos são cidadãos locais seleccionados pelas administrações municipais, cuja missão é de trabalhar sob supervisão do FAS, na identificação dos problemas de saúde e saneamento da comunidade, no sentido de ajudar na resolução dos mesmos por meio de conselhos e outras práticas.