Mulheres polícias doam alimentos ao hospital materno-infantil

Malanje- Cinquenta kits compostos por frutas, sumo, bolachas, bem como fraldas descartáveis e detergentes foram doados hoje a crianças internadas no hospital provincial materno-infantil, por membros da Associação de Apoio à Mulher Polícia de Angola (AAMPA).

De acordo com a secretária da AAMPA, Heidmingas Neto, urge prestar atenção as crianças doentes, razão pela qual as mulheres polícias, enquanto mães, decidiram brindar os doentes com essa doação.

Sem avançar detalhes, explicou que está ainda previsto uma doação este mês a favor das mulheres internadas na maternidade provincial.

Por sua vez, a directora do Hospital materno-infantil, Elsa Fortes, disse que os internados carecem de mais atenção da sociedade e de solidariedade institucional, pelo que a iniciativa das mulheres polícias responde a essa expectativa.

Por está altura, informou, estão internadas 200 crianças padecendo de doenças como a malária, a principal causa de morte de pacientes na unidade.

Sem avançar números, adiantou que a unidade carece de enfermeiros e médicos.

INAC sinaliza 44 crimes contra crianças

O Instituto Nacional da Criança (INAC) registou, entre Janeiro a Maio deste ano, 44 crimes diversos, entre os quais 20 de violação sexual.

Conforme a directora da instituição, Sara Milagre, há ainda 70 de e nas ruas da cidade de Malanje, a maioria das quais envolvidas em trabalho de exploração infantil (venda ambulante nos mercados informais e nas artérias da cidade).

Diante deste quadro, disse que o INAC, em parceria com os órgãos judiciais, vai responsabilizar os pais e encarregados que negligenciam os cuidados dos menores, pondo em risco a integridade física e psíquica.

Sara Milagre reiterou a necessidade do engajamento das famílias em prol da protecção e inviolabilidade dos direitos das crianças, para garantir um crescimento harmonioso e sadio.

Avançou que urge a intervenção das famílias e da sociedade em geral face a tendência do aumento de menores de e na rua.

 

 

De acordo com a secretária da AAMPA, Heidmingas Neto, urge prestar atenção as crianças doentes, razão pela qual as mulheres polícias, enquanto mães, decidiram brindar os doentes com essa doação.

Sem avançar detalhes, explicou que está ainda previsto uma doação este mês a favor das mulheres internadas na maternidade provincial.

Por sua vez, a directora do Hospital materno-infantil, Elsa Fortes, disse que os internados carecem de mais atenção da sociedade e de solidariedade institucional, pelo que a iniciativa das mulheres polícias responde a essa expectativa.

Por está altura, informou, estão internadas 200 crianças padecendo de doenças como a malária, a principal causa de morte de pacientes na unidade.

Sem avançar números, adiantou que a unidade carece de enfermeiros e médicos.

INAC sinaliza 44 crimes contra crianças

O Instituto Nacional da Criança (INAC) registou, entre Janeiro a Maio deste ano, 44 crimes diversos, entre os quais 20 de violação sexual.

Conforme a directora da instituição, Sara Milagre, há ainda 70 de e nas ruas da cidade de Malanje, a maioria das quais envolvidas em trabalho de exploração infantil (venda ambulante nos mercados informais e nas artérias da cidade).

Diante deste quadro, disse que o INAC, em parceria com os órgãos judiciais, vai responsabilizar os pais e encarregados que negligenciam os cuidados dos menores, pondo em risco a integridade física e psíquica.

Sara Milagre reiterou a necessidade do engajamento das famílias em prol da protecção e inviolabilidade dos direitos das crianças, para garantir um crescimento harmonioso e sadio.

Avançou que urge a intervenção das famílias e da sociedade em geral face a tendência do aumento de menores de e na rua.