PIIM contempla duas escolas no bairro Maxinde

Malanje - Uma escola primária de seis salas e outra de sete, serão construídas no bairro Maxinde, nesta cidade, no âmbito do Plano Integrado de Intervenção nos Municípios (PIIM), visando o aumento de crianças no sistema de ensino.

As infra-estruturas cujas obras foram consignadas sábado, estão orçadas em 64 milhões de kwanzas e Az 75 milhões, respectivamente e serão construídas em seis meses, bem como vão albergar cerca de mil alunos em dois turnos, a partir do ano lectivo de 2022.

A par disso, o PIIM contempla para os bairros Cânambua e Cafukufucu, igualmente na cidade de Malanje, a construção de uma escola primária cada, em substituição das anteriores infra-estruturas demolidas por serem de carácter provisório.

Enquanto isso, no bairro Vila Matilde será reabilitada e ampliada a escola Kilamba Kiaxi, no sentido de se dar mais dignidade aos alunos do ensino primário e condições de trabalho para os docentes e outros funcionários da instituição.

As cinco empreitadas criaram mais de 150 postos de trabalho directos e indirectos.

Na ocasião, o governador provincial Malanje, Norberto dos Santos “Kwata Kanawa”, apelou para o cumprimento dos prazos contratuais com vista as aulas  poderem arrancar no próximo ano lectivo.

 

As infra-estruturas cujas obras foram consignadas sábado, estão orçadas em 64 milhões de kwanzas e Az 75 milhões, respectivamente e serão construídas em seis meses, bem como vão albergar cerca de mil alunos em dois turnos, a partir do ano lectivo de 2022.

A par disso, o PIIM contempla para os bairros Cânambua e Cafukufucu, igualmente na cidade de Malanje, a construção de uma escola primária cada, em substituição das anteriores infra-estruturas demolidas por serem de carácter provisório.

Enquanto isso, no bairro Vila Matilde será reabilitada e ampliada a escola Kilamba Kiaxi, no sentido de se dar mais dignidade aos alunos do ensino primário e condições de trabalho para os docentes e outros funcionários da instituição.

As cinco empreitadas criaram mais de 150 postos de trabalho directos e indirectos.

Na ocasião, o governador provincial Malanje, Norberto dos Santos “Kwata Kanawa”, apelou para o cumprimento dos prazos contratuais com vista as aulas  poderem arrancar no próximo ano lectivo.