Recomendado reforço das medidas preventivas da Covid-19-19

Malanje - O XI encontro das mulheres da ADRA e parceiras recomendou, nesta quinta-feira, o reforço das campanhas de sensibilização sobre as medidas de prevenção da Covid-19, com vista a redução da disseminação da doença.

De acordo com comunicado do encontro, a intenção passa por realização de palestras, informações e educação aos cidadãos sobre aspectos tendentes a estimular o cumprimento rigoroso das medidas de biossegurança.

Consta ainda das recomendações, a criação, por parte da ADRA de um grupo de sensibilização que actuará nos mercados informais, afim de ajudar as vendedoras a identificar outras alternativas de sobrevivência e os jovens a enveredar pela agricultura e fruticultura, tendo em conta as limitações impostas em tempo de Covid-19.

O evento recomendou também a ADRA e as Caritas de Angola  no sentido de influenciarem as administrações municipais e o governo da província a apoiar as associações de camponeses com meios de transporte para facilitar o escoamento e comercialização de produtos do campo.

No acto de encerramento do encontro, a directora da Adra Antena Malanje, Mariana Moita, alertou para uma envolvência mais acentuada das mulheres no combate a violência doméstica, uma vez que nos últimos tempos, os casos têm aumentado significativamente.

A responsável destacou ainda a importância da realização do encontro como forma de troca de experiências entre mulheres de diferentes organizações, o que concorre para o empoderamento da mulher de forma individual e colectiva como formas de assegurar os direitos das mesmas.

Durante dois, as participantes falaram sobre o impacto socioeconómico e o plano multissectorial de combate à Covid-19 na vida das mulheres, situação epidemiológica da província, políticas de promoção e salvaguarda dos direitos da mulher, entre outros aspectos.

O encontro enquadrou-se no âmbito das acções de promoção do equilíbrio e justiça de género inserida no plano estratégico da Adra e visou promover um espaço de diálogo e partilha de experiencias de vida.

Participaram mulheres de vários estratos sociais, líderes religiosas, representantes de organizações não governamentais, académicas e outras.

 

 

De acordo com comunicado do encontro, a intenção passa por realização de palestras, informações e educação aos cidadãos sobre aspectos tendentes a estimular o cumprimento rigoroso das medidas de biossegurança.

Consta ainda das recomendações, a criação, por parte da ADRA de um grupo de sensibilização que actuará nos mercados informais, afim de ajudar as vendedoras a identificar outras alternativas de sobrevivência e os jovens a enveredar pela agricultura e fruticultura, tendo em conta as limitações impostas em tempo de Covid-19.

O evento recomendou também a ADRA e as Caritas de Angola  no sentido de influenciarem as administrações municipais e o governo da província a apoiar as associações de camponeses com meios de transporte para facilitar o escoamento e comercialização de produtos do campo.

No acto de encerramento do encontro, a directora da Adra Antena Malanje, Mariana Moita, alertou para uma envolvência mais acentuada das mulheres no combate a violência doméstica, uma vez que nos últimos tempos, os casos têm aumentado significativamente.

A responsável destacou ainda a importância da realização do encontro como forma de troca de experiências entre mulheres de diferentes organizações, o que concorre para o empoderamento da mulher de forma individual e colectiva como formas de assegurar os direitos das mesmas.

Durante dois, as participantes falaram sobre o impacto socioeconómico e o plano multissectorial de combate à Covid-19 na vida das mulheres, situação epidemiológica da província, políticas de promoção e salvaguarda dos direitos da mulher, entre outros aspectos.

O encontro enquadrou-se no âmbito das acções de promoção do equilíbrio e justiça de género inserida no plano estratégico da Adra e visou promover um espaço de diálogo e partilha de experiencias de vida.

Participaram mulheres de vários estratos sociais, líderes religiosas, representantes de organizações não governamentais, académicas e outras.