Ministra quer mais rigor no combate à pobreza

  • Faustina Alves, Ministra da Acção Social, Família e Promoção da Mulher
Sumbe - A ministra da Acção Social, Família e Promoção da Mulher, Faustina Alves, solicitou aos administradores municipais do Cuanza Sul, mais rigor na execução dos programas de combate à pobreza.

Essa informação foi avançada à imprensa pela governante, no final da sua visita de 72 horas ao Cuanza Sul, adiantando que os administradores devem aplicar correctamente as verbas alocadas no combate à pobreza.

"Deste modo, estaremos a promover o bem-estar das comunidades mais carenciadas", disse na ocasião.

Para o efeito, pediu aos administradores que auscultem permanentemente os munícipes antes de executarem os programas, para aferir as suas aspirações.

“O valor alocado a cada administração (cerca de 25 milhões de kwanzas/mês), deve ser aplicado em programas dos sectores da agricultura, saúde, educação e reintegração das famílias vulneráveis, por formas a mitigar a pobreza no meio rural”, esclareceu a ministra.

Apesar do Cuanza Sul ser uma província com forte potencial agrícola, Faustina Alves considera ser necessário promover-se a formação profissional dos cidadãos em outras áreas, como carpintaria, alvenaria, corte e costura, sapataria e pastelaria.

Durante o ano 2020, o programa de combate à pobreza investiu no Cuanza Sul, 309 milhões, 614 mil e 559 kwanzas, na construção de escolas, centros de saúde, implementação de projectos agrícolas, formação da mulher, entre outros.

Essa informação foi avançada à imprensa pela governante, no final da sua visita de 72 horas ao Cuanza Sul, adiantando que os administradores devem aplicar correctamente as verbas alocadas no combate à pobreza.

"Deste modo, estaremos a promover o bem-estar das comunidades mais carenciadas", disse na ocasião.

Para o efeito, pediu aos administradores que auscultem permanentemente os munícipes antes de executarem os programas, para aferir as suas aspirações.

“O valor alocado a cada administração (cerca de 25 milhões de kwanzas/mês), deve ser aplicado em programas dos sectores da agricultura, saúde, educação e reintegração das famílias vulneráveis, por formas a mitigar a pobreza no meio rural”, esclareceu a ministra.

Apesar do Cuanza Sul ser uma província com forte potencial agrícola, Faustina Alves considera ser necessário promover-se a formação profissional dos cidadãos em outras áreas, como carpintaria, alvenaria, corte e costura, sapataria e pastelaria.

Durante o ano 2020, o programa de combate à pobreza investiu no Cuanza Sul, 309 milhões, 614 mil e 559 kwanzas, na construção de escolas, centros de saúde, implementação de projectos agrícolas, formação da mulher, entre outros.