Menor sobrevive a ataque de jacaré no Bié

Cuito - Um menor de 13 anos de idade sobreviveu a um ataque de jacaré, nesta terça-feira, no município do Cuito, província do Bié.

O sucedido aconteceu nas margens do rio Cuquema, a 18 quilómetros a sul da cidade do Cuito.

A mãe da vítima explicou que o menino preparava-se para tomar banho, depois de saírem da lavra, quando foi surpreendido pelo animal.

Só não aconteceu o pior porque o menor socorreu-se a um arbusto, para escapar do jacaré, que ainda assim o deixou com ferimentos graves na região abdominal e no membro inferior esquerdo.

Segundo a mãe, tem sido uma rotina tomar banho no local, depois dos trabalhos na lavra, uma vez não haver relatos de existência de animais do género naquele ponto.

O rapaz recebeu os primeiros socorros no Hospital Dr. Walter Stranguay e hoje foi transferido para o Hospital Provincial do Bié.

De acordo com o médico em serviço, José Ndovala, o paciente recupera satisfatoriamente, embora vai precisar passar por uma cirurgia ao fémur.

Este é o primeiro caso de género este ano na província do Bié.

Em 2018, um caso igual, envolveu um agente dos Serviços de Protecção Civil e Bombeiros (SPCB) no Bié, que também sobreviveu a um ataque de jacaré, quando estava a resgatar um cadáver no rio Cutato, no município do Chinguar.

O sucedido aconteceu nas margens do rio Cuquema, a 18 quilómetros a sul da cidade do Cuito.

A mãe da vítima explicou que o menino preparava-se para tomar banho, depois de saírem da lavra, quando foi surpreendido pelo animal.

Só não aconteceu o pior porque o menor socorreu-se a um arbusto, para escapar do jacaré, que ainda assim o deixou com ferimentos graves na região abdominal e no membro inferior esquerdo.

Segundo a mãe, tem sido uma rotina tomar banho no local, depois dos trabalhos na lavra, uma vez não haver relatos de existência de animais do género naquele ponto.

O rapaz recebeu os primeiros socorros no Hospital Dr. Walter Stranguay e hoje foi transferido para o Hospital Provincial do Bié.

De acordo com o médico em serviço, José Ndovala, o paciente recupera satisfatoriamente, embora vai precisar passar por uma cirurgia ao fémur.

Este é o primeiro caso de género este ano na província do Bié.

Em 2018, um caso igual, envolveu um agente dos Serviços de Protecção Civil e Bombeiros (SPCB) no Bié, que também sobreviveu a um ataque de jacaré, quando estava a resgatar um cadáver no rio Cutato, no município do Chinguar.