Ministro lamenta morte de jornalista da ANGOP

  • Jornalista Agostinho Quilemba
Luanda – O ministro das Telecomunicações, Tecnologias de Informação e Comunicação Social, Manuel Homem, considerou, nesta terça-feira, em Luanda, que a ANGOP perdeu um dos seus mais promissores profissionais com a morte do jornalista Agostinho Quilemba.

Em mensagem de condolências, o ministro avança que a morte prematura do jornalista e editor da redacção de economia, aos 41 anos de idade, deixa a ANGOP sem um dos seus profissionais da nova vaga que deu o melhor de si para a melhor da qualidade dos seus conteúdos jornalísticos.

O jornalista morreu está terça-feira vítima de doença, na clínica Sagrada Esperança, em Luanda.

Agostinho Quilemba, licenciado em economia, foi um dos profissionais da nova vaga da Agência, tendo dado início das actividades em 2001.

No âmbito da nova dinâmica da empresa, virada para a melhoria da qualidade dos conteúdos noticiosos, foi nomeado, em 2007, para exercer a função de Sub-Editor do Desk Económico.

Em 2018, na senda da mesma estratégia editorial, foi nomeado editor do Desk Económico, função que exerceu até à altura da sua morte.

Agostinho Quilemba era um editor exemplar, competente e cheio de ideias inovadoras, que comandava um grupo de promissores jovens jornalistas, com os quais vinha a dinamizar e diversificar os conteúdos económicos da Angop.

Em mensagem de condolências, o ministro avança que a morte prematura do jornalista e editor da redacção de economia, aos 41 anos de idade, deixa a ANGOP sem um dos seus profissionais da nova vaga que deu o melhor de si para a melhor da qualidade dos seus conteúdos jornalísticos.

O jornalista morreu está terça-feira vítima de doença, na clínica Sagrada Esperança, em Luanda.

Agostinho Quilemba, licenciado em economia, foi um dos profissionais da nova vaga da Agência, tendo dado início das actividades em 2001.

No âmbito da nova dinâmica da empresa, virada para a melhoria da qualidade dos conteúdos noticiosos, foi nomeado, em 2007, para exercer a função de Sub-Editor do Desk Económico.

Em 2018, na senda da mesma estratégia editorial, foi nomeado editor do Desk Económico, função que exerceu até à altura da sua morte.

Agostinho Quilemba era um editor exemplar, competente e cheio de ideias inovadoras, que comandava um grupo de promissores jovens jornalistas, com os quais vinha a dinamizar e diversificar os conteúdos económicos da Angop.