Morreu idoso de 120 anos, um dos mais velhos do país

  • Ancião Palata Cassanga, um dos mais velhos do país
Menongue – O ancião Palata Cassanda, tido pelas autoridades angolanas como um dos mais velhos do país, morreu nesta segunda-feira, no município de Mavinga, província do Cuando Cubango, aos 120 anos de idade.

Nascido a 20 de Abril de 1900, o idoso foi encontrado morto na sua residência, depois de há duas semanas ter sido assistido num hospital local, por causa de problemas de fraqueza.

Segundo a administradora municipal de Mavinga, Maria Odeth José, as autoridades municipais darão todo o apoio moral e material à família na organização do funeral.

A ANGOP apurou que as cerimónias serão conduzidas por autoridades tradicionais, em obediência aos rituais da região.

Palata Cassanga, terceiro de uma família de 20 filhos, nasceu em Mavinga, um município com quase 30 mil habitantes, que procura encontrar os caminhos do desenvolvimento, depois da destruição originada pela guerra civil.

Era o único sobrevivente de uma família humilde, habituada a viver da caça e da pesca.

O centenário deixa 10 filhos, nove dos quais a residirem em Menongue e no Cuito Cuanavale, 30 netos e vários bisnetos.

Era, oficialmente, apontado como um dos cidadãos mais velho do país, sendo que as autoridades angolanas ponderavam submeter o seu nome aos investigadores do Guinness Book, a fim de candidatar-se ao título de mais longevo do Mundo.

Até 2019, a japonesa Kane Tanaka, 116 anos, era considerada a pessoa mais idosa em vida no planeta Terra.

Nascido a 20 de Abril de 1900, o idoso foi encontrado morto na sua residência, depois de há duas semanas ter sido assistido num hospital local, por causa de problemas de fraqueza.

Segundo a administradora municipal de Mavinga, Maria Odeth José, as autoridades municipais darão todo o apoio moral e material à família na organização do funeral.

A ANGOP apurou que as cerimónias serão conduzidas por autoridades tradicionais, em obediência aos rituais da região.

Palata Cassanga, terceiro de uma família de 20 filhos, nasceu em Mavinga, um município com quase 30 mil habitantes, que procura encontrar os caminhos do desenvolvimento, depois da destruição originada pela guerra civil.

Era o único sobrevivente de uma família humilde, habituada a viver da caça e da pesca.

O centenário deixa 10 filhos, nove dos quais a residirem em Menongue e no Cuito Cuanavale, 30 netos e vários bisnetos.

Era, oficialmente, apontado como um dos cidadãos mais velho do país, sendo que as autoridades angolanas ponderavam submeter o seu nome aos investigadores do Guinness Book, a fim de candidatar-se ao título de mais longevo do Mundo.

Até 2019, a japonesa Kane Tanaka, 116 anos, era considerada a pessoa mais idosa em vida no planeta Terra.