Mussende ganha complexo residencial administrativo

  • Márcio de Jesus Lopes Daniel, Secretário de Estado para as Autarquias Locais
Sumbe – A primeira pedra para a construção de um complexo residencial para técnicos da administração municipal do Mussende foi lançada, nesta quinta-feira, pelo secretário de Estado para as Autarquias Locais, Márcio Lopes.

Orçado em um bilhão 148 milhões e 482 mil e 280 kwanzas, a obra está a cargo da empresa Engworks, numa área de 891 metros quadrados.

Depois de concluído, vai comportar 20 apartamentos de tipologia T-1 e T-2, com rés-do-chão e primeiro andar.

Na ocasião, Márcio Lopes disse que o complexo visa dar resposta a necessidade de habitação para os quadros da administração local.

“Um factor crítico para que consigamos implementar a desconcentração administrativa é a existência de recursos humanos, com capacidade técnica para desempenharem as funções ao cargo das administrações”, disse o governante.

Solicitou a empresa construtora a cumprir os prazos estabelecidos.

Para o vice-governador para Infra-Estruturas e Serviços Técnicos, Demétrio Sepúlveda, a iniciativa  é louvável dada a gritante falta de infra-estruturas na localidade.

Garantiu todo apoio a empresa construtora para que a obra seja entregue nos prazos estabelecidos.

O município do Mussende dista há mais 300 quilómetros da cidade do Sumbe e possui uma população estima em mais de 101 mil habitantes.

Orçado em um bilhão 148 milhões e 482 mil e 280 kwanzas, a obra está a cargo da empresa Engworks, numa área de 891 metros quadrados.

Depois de concluído, vai comportar 20 apartamentos de tipologia T-1 e T-2, com rés-do-chão e primeiro andar.

Na ocasião, Márcio Lopes disse que o complexo visa dar resposta a necessidade de habitação para os quadros da administração local.

“Um factor crítico para que consigamos implementar a desconcentração administrativa é a existência de recursos humanos, com capacidade técnica para desempenharem as funções ao cargo das administrações”, disse o governante.

Solicitou a empresa construtora a cumprir os prazos estabelecidos.

Para o vice-governador para Infra-Estruturas e Serviços Técnicos, Demétrio Sepúlveda, a iniciativa  é louvável dada a gritante falta de infra-estruturas na localidade.

Garantiu todo apoio a empresa construtora para que a obra seja entregue nos prazos estabelecidos.

O município do Mussende dista há mais 300 quilómetros da cidade do Sumbe e possui uma população estima em mais de 101 mil habitantes.