Governador do Namibe destaca uso das tecnologias entre os jovens

  • Governador do Namibe, Archer Mangueira
Moçâmedes - O governador do Namibe, Archer Mangueira, afirmou, nesta quarta-feira, que o acesso as tecnologias de informação facilita o processo de comunicação entre os jovens, maior abertura à educação e a media.

Archer Mangueira, que falava num encontro com jovens no âmbito do Dia da Juventude Angolana (14 de Abril), aconselhou a aproveitarem o máximo das tecnologias de informação para uma melhor compreensão  dos problemas e necessidades reais do país, de modo a evitarem influências negativas ou de acções que visam destabilizar as conquistas alcançadas com tanto sacrifico e patriotismo.

Reconheceu que a maior parte dos objectivos preconizados para a juventude ainda não foram concretizados, pois o momento exige de todos mais união, esforço comum e solidário.

“É notório o esforço evidenciado pelos jovens, na concretização das mais importantes reformas no país, bem como na sua participação directa no processo de desenvolvimento económico e social de Angola", salientou.

Recordou que o Executivo tem feito reformas que visam, essencialmente, a melhoria do ambiente de negócios, a aposta na produção nacional e a promoção do empresariado nacional, no sentido de concorrerem para uma verdadeira diversificação da economia, proporcionando emprego e satisfação de outras necessidades da juventude”.

Apesar dos esforços, Archer Mangueira diz que ainda há um caminho a percorrer, para se ultrapassar as principais preocupações da juventude, estando em curso iniciativas para superar as preocupações apresentadas pela juventude, como o Plano Provincial de Formação Técnica e Profissional, a entrega de kits de promoção do auto-emprego, aquisição e entrega de embarcações para pesca artesanal, entre outras.

O governador destacou ainda o papel dos líderes jovenis na transmissão de princípios patrióticos, de valores cívicos e sua participação activa na consolidação do Estado democrático e de direito, por via das estruturas  sociais comunitárias.

Por isso, defendeu, a aposta da juventude deve estar cada vez mais virada para a educação e formação, como factores de desenvolvimento e prosperidade.

“Ainda encontramos jovens no meio rural, com incidência às zonas agrícolas, sem saberem ler nem escrever e aqui lançamos um desafio aos vários grupos de alfabetizadores, para estenderem a sua acção a essas comunidades”, apelou.

Considerou a jornada de Abril jovem como um momento privilegiado para a celebração e exaltação dos mais altos valores da Nação e de aprofundamento da reflexão sobre temas em torno dos desafios da juventude, tais como a educação, cultura, turismo, desporto, empreendendorismo e fomento do auto-emprego.

Archer Mangueira adiantou que o fomento do associativismo, voluntariado e empreendendorismo social e comunitário no seio dos jovens, promoção dos valores patrióticos e da cultura de paz, da cidadania participativa e o incentivo ao intercâmbio cultural e artístico entre jovens devem estar reflectidos na jornada Abril Jovem.

Archer Mangueira, que falava num encontro com jovens no âmbito do Dia da Juventude Angolana (14 de Abril), aconselhou a aproveitarem o máximo das tecnologias de informação para uma melhor compreensão  dos problemas e necessidades reais do país, de modo a evitarem influências negativas ou de acções que visam destabilizar as conquistas alcançadas com tanto sacrifico e patriotismo.

Reconheceu que a maior parte dos objectivos preconizados para a juventude ainda não foram concretizados, pois o momento exige de todos mais união, esforço comum e solidário.

“É notório o esforço evidenciado pelos jovens, na concretização das mais importantes reformas no país, bem como na sua participação directa no processo de desenvolvimento económico e social de Angola", salientou.

Recordou que o Executivo tem feito reformas que visam, essencialmente, a melhoria do ambiente de negócios, a aposta na produção nacional e a promoção do empresariado nacional, no sentido de concorrerem para uma verdadeira diversificação da economia, proporcionando emprego e satisfação de outras necessidades da juventude”.

Apesar dos esforços, Archer Mangueira diz que ainda há um caminho a percorrer, para se ultrapassar as principais preocupações da juventude, estando em curso iniciativas para superar as preocupações apresentadas pela juventude, como o Plano Provincial de Formação Técnica e Profissional, a entrega de kits de promoção do auto-emprego, aquisição e entrega de embarcações para pesca artesanal, entre outras.

O governador destacou ainda o papel dos líderes jovenis na transmissão de princípios patrióticos, de valores cívicos e sua participação activa na consolidação do Estado democrático e de direito, por via das estruturas  sociais comunitárias.

Por isso, defendeu, a aposta da juventude deve estar cada vez mais virada para a educação e formação, como factores de desenvolvimento e prosperidade.

“Ainda encontramos jovens no meio rural, com incidência às zonas agrícolas, sem saberem ler nem escrever e aqui lançamos um desafio aos vários grupos de alfabetizadores, para estenderem a sua acção a essas comunidades”, apelou.

Considerou a jornada de Abril jovem como um momento privilegiado para a celebração e exaltação dos mais altos valores da Nação e de aprofundamento da reflexão sobre temas em torno dos desafios da juventude, tais como a educação, cultura, turismo, desporto, empreendendorismo e fomento do auto-emprego.

Archer Mangueira adiantou que o fomento do associativismo, voluntariado e empreendendorismo social e comunitário no seio dos jovens, promoção dos valores patrióticos e da cultura de paz, da cidadania participativa e o incentivo ao intercâmbio cultural e artístico entre jovens devem estar reflectidos na jornada Abril Jovem.