Namibe cria plano de formação profissional

  • Governador provincial do Namibe na abertura do  Ciclo Formativo
Tômbwa - O governo Provincial do Namibe criou o Plano Local de Formação Profissional, a ser lançado brevemente, com o objectivo de alargar a base de instituições certificadas para ministrar cursos de curta duração.

O objectivo do plano é reforçar a aposta na formação profissional de jovens, para os dotar de ferramentas necessárias para uma melhor inserção no mercado de trabalho.

O facto foi anunciado, nesta quinta-feira, pelo governador do Namibe, Archer Mangueira, quando falava na abertura do Ciclo Formativo Profissional 2021/2022, que vai contar com 318 formandos, dos quais 242 homens e 76 mulheres, durante seis meses.

Os mesmos serão formados nas áreas de construção civil, carpintaria, serralharia, electricidade, canalização, agricultura, corte e costura, pastelaria e cabeleireiro.

Segundo o governante, o plano via prestar atenção à melhoria dos conteúdos programados dos cursos ministrados a nível do Sistema Nacional de Formação Profissional, para que se adequem à realidade e exigência do mercado e possa incentivar os jovens ao empreendedorismo e ao auto-emprego.

Disse que uma atenção especial deverá ser prestada à melhoria das condições técnicas e das infraestruturas dos centros de formação profissional.

Nesta perspectiva, afirmou que o Executivo, em sede do Plano de Acção a Promoção da Empregabilidade (PAPE), está a fazer um esforço para a construção de novos centros, reabilitação e reequipamento dos existentes.

Foi neste contexto, de acordo com Archer Mangueira, que a província foi contemplada com o patrocínio da empresa petrolífera EXXON Mobil para o reabilitação e apetrechamento do Centro de Formação Profissional no bairro 5 de Abril, localizado no município de Moçâmedes.

“Queremos preparar os quadros de que tanto necessitamos para que, instruídos, fixem na nossa província os seus negócios, seja na produção de bens agrícolas e industriais, seja na prestação de serviços”, acrescentou o governador.

Fundo de Apoio ao Desenvolvimento Agrário

Anunciou ainda que o município de Moçâmedes está a preparar o Fundo de Apoio ao Desenvolvimento Agrário (FADA) para apoiar os jovens que venham a apostar neste sector.

Por isso, informou que será realizado um encontro com a juventude com o intuito de sensibilizá-la para organizar-se em cooperativas e associações empresariais, de modo a habilitar-se aos financiamentos que o mesmo colocará à sua disposição.

Archer Mangueira disse que o FADA é um instrumento financeiro não bancário, que tem disponíveis projectos de financiamento no domínio da agricultura familiar com taxas de juros bonificadas, com períodos de carência até dois a cinco anos de maturidade, garantindo serem condições boas para aqueles que querem começar o seu primeiro negócio.

Trata-se de uma oportunidade para mobilizar grupos de jovens a candidatar-se, de modo a desenvolverem actividades de interesse comum, geradoras de soluções aos vários desafios e puderem melhorar a sua qualidade de vida e promover o desenvolvimento da região.

Apelou também às jovens mulheres que estão desempregadas e que queiram criar  o seu próprio negócio a habilitarem-se ao financiamento.

O objectivo do plano é reforçar a aposta na formação profissional de jovens, para os dotar de ferramentas necessárias para uma melhor inserção no mercado de trabalho.

O facto foi anunciado, nesta quinta-feira, pelo governador do Namibe, Archer Mangueira, quando falava na abertura do Ciclo Formativo Profissional 2021/2022, que vai contar com 318 formandos, dos quais 242 homens e 76 mulheres, durante seis meses.

Os mesmos serão formados nas áreas de construção civil, carpintaria, serralharia, electricidade, canalização, agricultura, corte e costura, pastelaria e cabeleireiro.

Segundo o governante, o plano via prestar atenção à melhoria dos conteúdos programados dos cursos ministrados a nível do Sistema Nacional de Formação Profissional, para que se adequem à realidade e exigência do mercado e possa incentivar os jovens ao empreendedorismo e ao auto-emprego.

Disse que uma atenção especial deverá ser prestada à melhoria das condições técnicas e das infraestruturas dos centros de formação profissional.

Nesta perspectiva, afirmou que o Executivo, em sede do Plano de Acção a Promoção da Empregabilidade (PAPE), está a fazer um esforço para a construção de novos centros, reabilitação e reequipamento dos existentes.

Foi neste contexto, de acordo com Archer Mangueira, que a província foi contemplada com o patrocínio da empresa petrolífera EXXON Mobil para o reabilitação e apetrechamento do Centro de Formação Profissional no bairro 5 de Abril, localizado no município de Moçâmedes.

“Queremos preparar os quadros de que tanto necessitamos para que, instruídos, fixem na nossa província os seus negócios, seja na produção de bens agrícolas e industriais, seja na prestação de serviços”, acrescentou o governador.

Fundo de Apoio ao Desenvolvimento Agrário

Anunciou ainda que o município de Moçâmedes está a preparar o Fundo de Apoio ao Desenvolvimento Agrário (FADA) para apoiar os jovens que venham a apostar neste sector.

Por isso, informou que será realizado um encontro com a juventude com o intuito de sensibilizá-la para organizar-se em cooperativas e associações empresariais, de modo a habilitar-se aos financiamentos que o mesmo colocará à sua disposição.

Archer Mangueira disse que o FADA é um instrumento financeiro não bancário, que tem disponíveis projectos de financiamento no domínio da agricultura familiar com taxas de juros bonificadas, com períodos de carência até dois a cinco anos de maturidade, garantindo serem condições boas para aqueles que querem começar o seu primeiro negócio.

Trata-se de uma oportunidade para mobilizar grupos de jovens a candidatar-se, de modo a desenvolverem actividades de interesse comum, geradoras de soluções aos vários desafios e puderem melhorar a sua qualidade de vida e promover o desenvolvimento da região.

Apelou também às jovens mulheres que estão desempregadas e que queiram criar  o seu próprio negócio a habilitarem-se ao financiamento.