Arrancam obras de construção do hospital municipal de Moçâmedes

  • Namibe: Governador, Archer mangueira, procede lançamento da primeira pedra para construção de um novo hospital municipal no bairro 5 de Abril
  • Namibe - Placa de lançamento da obra para construçao de um novo hospital
Moçâmedes - O novo hospital municipal de Moçâmedes, cidade capital da província do Namibe, começou a ser construído nesta quarta-feira, com a colocação da primeira pedra pelo governo provincial, Archer Mangueira.

Com capacidade para sessenta camas, a projecto faz parte do Plano Integrado de Intervenção nos Municípios, e está orçado em 761 milhões e 500 mil kwanzas.

O hospital, a ser construído em 12 meses, no bairro 5 de Abril, vai contar com  serviços de raio X, bloco operatório, cirurgia, medicina geral, cardiologia, ortopedia, entre outros.

Na ocasião, o  governador Archer Mangueira disse que, com o lançamento desta obra, todos os projectos do sector da saúde inseridos no PIIM estão já em execução, realçando as obras dos centros de saúde dos bairros 4 de Março e Boa Esperança, também em  Moçâmedes, que estão em fase final.

Com a conclusão dos referidos projectos, disse acreditar que haverá melhorias na assistência médica e medicamentosa da população, reduzindo a pressão verificada nos hospitais do Saco-mar e  Ngola Kimbanda.

Ao empreiteiro e fiscal da obra, o governante pediu o cumprimento nas disposições contratuais,  para que a população possa receber o equipamento na data  programada.

Os munícipes do bairro 5 de Abril mostraram-se satisfeitos, na medida que a infraestrutura poderá encurtar a distância de cerca de 20 quilómetros que faziam em busca de cuidados médicos em outras unidades de saúde, sobretudo no período nocturno.

O bairro 5 de Abril, o mais populoso da província, que surgiu em 2001 em função das cheias provocadas pelas chuvas, conta com mais de vinte mil habitantes.

O mesmo possui dois centros de saúde com capacidade para trinta camas cada, que clamam por obras de reabilitação.

Com capacidade para sessenta camas, a projecto faz parte do Plano Integrado de Intervenção nos Municípios, e está orçado em 761 milhões e 500 mil kwanzas.

O hospital, a ser construído em 12 meses, no bairro 5 de Abril, vai contar com  serviços de raio X, bloco operatório, cirurgia, medicina geral, cardiologia, ortopedia, entre outros.

Na ocasião, o  governador Archer Mangueira disse que, com o lançamento desta obra, todos os projectos do sector da saúde inseridos no PIIM estão já em execução, realçando as obras dos centros de saúde dos bairros 4 de Março e Boa Esperança, também em  Moçâmedes, que estão em fase final.

Com a conclusão dos referidos projectos, disse acreditar que haverá melhorias na assistência médica e medicamentosa da população, reduzindo a pressão verificada nos hospitais do Saco-mar e  Ngola Kimbanda.

Ao empreiteiro e fiscal da obra, o governante pediu o cumprimento nas disposições contratuais,  para que a população possa receber o equipamento na data  programada.

Os munícipes do bairro 5 de Abril mostraram-se satisfeitos, na medida que a infraestrutura poderá encurtar a distância de cerca de 20 quilómetros que faziam em busca de cuidados médicos em outras unidades de saúde, sobretudo no período nocturno.

O bairro 5 de Abril, o mais populoso da província, que surgiu em 2001 em função das cheias provocadas pelas chuvas, conta com mais de vinte mil habitantes.

O mesmo possui dois centros de saúde com capacidade para trinta camas cada, que clamam por obras de reabilitação.

Com capacidade para sessenta camas, a projecto faz parte do Plano Integrado de Intervenção nos Municípios, e está orçado em 761 milhões e 500 mil kwanzas.

O hospital, a ser construído em 12 meses, no bairro 5 de Abril, vai contar com  serviços de raio X, bloco operatório, cirurgia, medicina geral, cardiologia, ortopedia, entre outros.

Na ocasião, o  governador Archer Mangueira disse que, com o lançamento desta obra, todos os projectos do sector da saúde inseridos no PIIM estão já em execução, realçando as obras dos centros de saúde dos bairros 4 de Março e Boa Esperança, também em  Moçâmedes, que estão em fase final.

Com a conclusão dos referidos projectos, disse acreditar que haverá melhorias na assistência médica e medicamentosa da população, reduzindo a pressão verificada nos hospitais do Saco-mar e  Ngola Kimbanda.

Ao empreiteiro e fiscal da obra, o governante pediu o cumprimento nas disposições contratuais,  para que a população possa receber o equipamento na data  programada.

Os munícipes do bairro 5 de Abril mostraram-se satisfeitos, na medida que a infraestrutura poderá encurtar a distância de cerca de 20 quilómetros que faziam em busca de cuidados médicos em outras unidades de saúde, sobretudo no período nocturno.

O bairro 5 de Abril, o mais populoso da província, que surgiu em 2001 em função das cheias provocadas pelas chuvas, conta com mais de vinte mil habitantes.

O mesmo possui dois centros de saúde com capacidade para trinta camas cada, que clamam por obras de reabilitação.

Com capacidade para sessenta camas, a projecto faz parte do Plano Integrado de Intervenção nos Municípios, e está orçado em 761 milhões e 500 mil kwanzas.

O hospital, a ser construído em 12 meses, no bairro 5 de Abril, vai contar com  serviços de raio X, bloco operatório, cirurgia, medicina geral, cardiologia, ortopedia, entre outros.

Na ocasião, o  governador Archer Mangueira disse que, com o lançamento desta obra, todos os projectos do sector da saúde inseridos no PIIM estão já em execução, realçando as obras dos centros de saúde dos bairros 4 de Março e Boa Esperança, também em  Moçâmedes, que estão em fase final.

Com a conclusão dos referidos projectos, disse acreditar que haverá melhorias na assistência médica e medicamentosa da população, reduzindo a pressão verificada nos hospitais do Saco-mar e  Ngola Kimbanda.

Ao empreiteiro e fiscal da obra, o governante pediu o cumprimento nas disposições contratuais,  para que a população possa receber o equipamento na data  programada.

Os munícipes do bairro 5 de Abril mostraram-se satisfeitos, na medida que a infraestrutura poderá encurtar a distância de cerca de 20 quilómetros que faziam em busca de cuidados médicos em outras unidades de saúde, sobretudo no período nocturno.

O bairro 5 de Abril, o mais populoso da província, que surgiu em 2001 em função das cheias provocadas pelas chuvas, conta com mais de vinte mil habitantes.

O mesmo possui dois centros de saúde com capacidade para trinta camas cada, que clamam por obras de reabilitação.