Governo do Namibe recebe apoio para vítimas da seca

  • Reserva Estratégica Alimentar privilegia produtos da Cesta Básica
Moçêmedes - Oitenta toneladas de bens alimentares, provenientes de Luanda, foram entregues hoje, domingo, ao governo do Namibe, para acudir as populações das zonas afectadas pela seca.

Entre os produtos constam massa alimentar, arroz, fuba de milho, feijão, óleo vegetal, sal iodizado, açúcar, conservas de atum, sardinha, salsicha e outros.

Em declarações à ANGOP, a directora do gabinete provincial da Acção Social e Igualdade de Género, Mária Natália, disse que os produtos são um gesto da Casa Civil do Presidente da República que, por intermédio do gabinete da ministra de Acção Social, fez chegar este contributo no quadro das acções de combate à fome, sobretudo nas regiões afectadas pela seca.

“As dificuldades das populações vão aumentando cada vez mais, daí que este apoio vai contribuir para minimizar a fome nas zonas mais assoladas com a seca, nos cinco municípios que compõem a província, com prioridade para os idosos, crianças e pessoas com deficiência física e mental”, disse.

A responsável afirmou ainda que, no município sede, o mais populoso, também existem pessoas carentes que precisam de apoio com produtos alimentares, tendo o governo, dentro do programa de distribuição, priorizando alguns bairros, como o "Esperança", "4 de Março", Giraul de Baixo e Ainda.

Fez saber igualmente que o governo está preocupado com a situação actual das populações, daí a necessidade de traçar parceria com empresários locais, igrejas e outras organizações, no sentido de prestar apoio solidário às pessoas mais carentes.

Entre os produtos constam massa alimentar, arroz, fuba de milho, feijão, óleo vegetal, sal iodizado, açúcar, conservas de atum, sardinha, salsicha e outros.

Em declarações à ANGOP, a directora do gabinete provincial da Acção Social e Igualdade de Género, Mária Natália, disse que os produtos são um gesto da Casa Civil do Presidente da República que, por intermédio do gabinete da ministra de Acção Social, fez chegar este contributo no quadro das acções de combate à fome, sobretudo nas regiões afectadas pela seca.

“As dificuldades das populações vão aumentando cada vez mais, daí que este apoio vai contribuir para minimizar a fome nas zonas mais assoladas com a seca, nos cinco municípios que compõem a província, com prioridade para os idosos, crianças e pessoas com deficiência física e mental”, disse.

A responsável afirmou ainda que, no município sede, o mais populoso, também existem pessoas carentes que precisam de apoio com produtos alimentares, tendo o governo, dentro do programa de distribuição, priorizando alguns bairros, como o "Esperança", "4 de Março", Giraul de Baixo e Ainda.

Fez saber igualmente que o governo está preocupado com a situação actual das populações, daí a necessidade de traçar parceria com empresários locais, igrejas e outras organizações, no sentido de prestar apoio solidário às pessoas mais carentes.