CNJ quer jovens unidos em torno dos problemas sociais

Ndalatando - O presidente do Conselho Nacional da Juventude Angolana (CNJ), Isaías Calunga, apelou sexta-feira, em Ndalatando, capital da província do Cuanza Norte, à unidade dos jovens da região, no sentido de se encontrar soluções para os problemas sociais que os aflige.

No entender do responsável, os problemas sociais e económicos que a província tem só podem ser resolvidos com a participação de todos, sobretudo dos jovens.

Isaías Calunga, que falava no final da Assembleia Ordinária de Renovação de Mandatos do Conselho Provincial da Juventude no Cuanza Norte, considerou fundamental que os jovens manifestem  esta vontade sem olhar para fins financeiros.

Para o dirigente, em vez de “críticas e arruaças” o foco deve ser a “acção para a solução dos mesmos”.

Afirmou, na ocasião, que o governo da província precisa da força da juventude para o desenvolvimento da região e do país.

O responsável defendeu a realização de um seminário metodológico com os membros da comissão directiva e órgãos sociais, para se actualizar as normas, documentos e funcionalidade do CNJ, recomendando que os estatutos da organização devem ser documentos de consulta diária para os jovens associados para não trabalharem no empirismo e discutir no vazio.

“Os estatutos no CNJ e outros documentos reitores devem fazer parte do dia-a-dia das organizações membros do Conselho Provincial da Juventude. Um homem que discute sem documentos ou sem a lei é um homem que anda às cegas”, realçou.

Durante o evento foi eleito Gaspar Faustino Domingos como novo secretário do Conselho Provincial da Juventude com 20 votos a favor e nove contra.

Gaspar Faustino Domingos substitui no cargo Anselmo Taveira, que dirigiu a organização cerca de dez anos.

No encontro foram igualmente eleitos os órgãos sociais, como Assembleia Geral, Conselho Fiscal, bem como a Comissão Directiva.

O acto assistido pelo director da Juventude, Desportos, Cultura, Turismo e Tempos Livres no Cuanza Norte, Osvaldo Caculo, foi marcado por protestos de dois candidatos que viram as suas listas de candidaturas impugnadas por supostas irregularidades nos processos.

 

No entender do responsável, os problemas sociais e económicos que a província tem só podem ser resolvidos com a participação de todos, sobretudo dos jovens.

Isaías Calunga, que falava no final da Assembleia Ordinária de Renovação de Mandatos do Conselho Provincial da Juventude no Cuanza Norte, considerou fundamental que os jovens manifestem  esta vontade sem olhar para fins financeiros.

Para o dirigente, em vez de “críticas e arruaças” o foco deve ser a “acção para a solução dos mesmos”.

Afirmou, na ocasião, que o governo da província precisa da força da juventude para o desenvolvimento da região e do país.

O responsável defendeu a realização de um seminário metodológico com os membros da comissão directiva e órgãos sociais, para se actualizar as normas, documentos e funcionalidade do CNJ, recomendando que os estatutos da organização devem ser documentos de consulta diária para os jovens associados para não trabalharem no empirismo e discutir no vazio.

“Os estatutos no CNJ e outros documentos reitores devem fazer parte do dia-a-dia das organizações membros do Conselho Provincial da Juventude. Um homem que discute sem documentos ou sem a lei é um homem que anda às cegas”, realçou.

Durante o evento foi eleito Gaspar Faustino Domingos como novo secretário do Conselho Provincial da Juventude com 20 votos a favor e nove contra.

Gaspar Faustino Domingos substitui no cargo Anselmo Taveira, que dirigiu a organização cerca de dez anos.

No encontro foram igualmente eleitos os órgãos sociais, como Assembleia Geral, Conselho Fiscal, bem como a Comissão Directiva.

O acto assistido pelo director da Juventude, Desportos, Cultura, Turismo e Tempos Livres no Cuanza Norte, Osvaldo Caculo, foi marcado por protestos de dois candidatos que viram as suas listas de candidaturas impugnadas por supostas irregularidades nos processos.