Nova turbina a gás já produz electricidade

  • Huíla : Montagem de Novos Geradores de Energia Eléctrica
Lubango – A primeira turbina a gás instalada na cidade do Lubango (província da Huíla) entrou em funcionamento, no último fim-de-semana, com uma potência experimental de 22 megawatts.

Há duas semanas começou a montagem de duas turbinas a gás, com capacidade de 25 megawatts cada uma, na Central Térmica do Lubango, numa acção da empresa pública de Produção de Electricidade (Prodel).

A entrada em funcionamento da primeira máquina, embora de forma experimental, já aumentou a capacidade de distribuição e diminuiu as restrições vividas há seis meses, enquanto se operam ajustes para melhorar a qualidade da energia.

Em declarações hoje à ANGOP, o agente de comunicação da ENDE, Wilson Haukelo, afirmou que a capacidade aumentou de 45 para cem porcento, não descartando eventuais falhas, nesse período de ensaio da nova turbina.

A Huíla vive um défice de cerca de 72 MW de energia, devido a paralisação da barragem da Matala, que produzia cerca de 39 MW, por ter entrado em obras, situação que se agravou com a avaria de alguns geradores da central térmica da Arimba, forçando a restrições de até 12 horas por dia.

Actualmente, a PRODEL disponibiliza 45 megawtts, sendo 15 da central térmica da Arimba, dez da do Lubango e 20 do Namibe, energia destinada aos municípios da Matala, Quipungo, Chibia, Humpata e Lubango.

As novas turbinas são do tipo TM-2.500, de origem americana, adquiridas pelo Ministério da Energia e Águas, na base de um contrato celebrado entre os dois governos, em Janeiro de 2020.

A ENDE-EP controla 85 mil 912 clientes nos cinco municípios, sendo os únicos, dos 14 que compõem a província da Huíla, com energia da rede pública.

Há duas semanas começou a montagem de duas turbinas a gás, com capacidade de 25 megawatts cada uma, na Central Térmica do Lubango, numa acção da empresa pública de Produção de Electricidade (Prodel).

A entrada em funcionamento da primeira máquina, embora de forma experimental, já aumentou a capacidade de distribuição e diminuiu as restrições vividas há seis meses, enquanto se operam ajustes para melhorar a qualidade da energia.

Em declarações hoje à ANGOP, o agente de comunicação da ENDE, Wilson Haukelo, afirmou que a capacidade aumentou de 45 para cem porcento, não descartando eventuais falhas, nesse período de ensaio da nova turbina.

A Huíla vive um défice de cerca de 72 MW de energia, devido a paralisação da barragem da Matala, que produzia cerca de 39 MW, por ter entrado em obras, situação que se agravou com a avaria de alguns geradores da central térmica da Arimba, forçando a restrições de até 12 horas por dia.

Actualmente, a PRODEL disponibiliza 45 megawtts, sendo 15 da central térmica da Arimba, dez da do Lubango e 20 do Namibe, energia destinada aos municípios da Matala, Quipungo, Chibia, Humpata e Lubango.

As novas turbinas são do tipo TM-2.500, de origem americana, adquiridas pelo Ministério da Energia e Águas, na base de um contrato celebrado entre os dois governos, em Janeiro de 2020.

A ENDE-EP controla 85 mil 912 clientes nos cinco municípios, sendo os únicos, dos 14 que compõem a província da Huíla, com energia da rede pública.