Obras do PIIM atrasadas em Caluquembe

  • Huíla: obras do PIIM
Lubango – O incumprimento dos prazos de execução de obras financiadas pelo Plano Integrado de Intervenção nos Municípios (PIIM), em Caluquembe, província da Huíla, inquieta a administradora local, Mariana Soma.

O município tem inscritos 13 projectos no PIIM, parte deles tem vencido o prazo de entrega desde Agosto último e outros deviam ser concluídos até ao final deste mês.

Falando à imprensa, Mariana Soma, fez saber que apesar de a maior parte das obras ter o prazo ultrapassado, ainda está longe de terminar, entrando em incumprimento por parte dos empreiteiros. 

Conforme a fonte, até ao momento apenas contam com uma execução física de 60 por cento do global, quando estão cumpridos 58% dos pagamentos.  

Entre as mais atrasadas, Mariana Soma destacou uma escola sete salas de aula na comuna do Calepi, com execução física a baixo dos 50 por cento.

Fez saber que, em contacto com os empreteiros, esses atribuem à Covid-19 a culpa pelos atrasos, já que em determinado período tiveram que reduzir a força de trabalho para 50%.

Até ao momento, disse a administradora, dos mais de mil milhões 507 mil Kwanzas disponíveis para as 13 empreitadas, o PIIM já execuou 881 milhões 829 mil 793 kwanzas.

São equipamentos sociais virados às componentes de água, energia, infra-estruturas sociais, educação, saúde e vias de comunicação.

O município de Caluquembe, a 193 quilómetros a Norte do Lubango, tem uma população estimada em 222 mil 647 habitantes, conforme projecções do Instituto Nacional de Estatíticas (INE) para este ano.

O município tem inscritos 13 projectos no PIIM, parte deles tem vencido o prazo de entrega desde Agosto último e outros deviam ser concluídos até ao final deste mês.

Falando à imprensa, Mariana Soma, fez saber que apesar de a maior parte das obras ter o prazo ultrapassado, ainda está longe de terminar, entrando em incumprimento por parte dos empreiteiros. 

Conforme a fonte, até ao momento apenas contam com uma execução física de 60 por cento do global, quando estão cumpridos 58% dos pagamentos.  

Entre as mais atrasadas, Mariana Soma destacou uma escola sete salas de aula na comuna do Calepi, com execução física a baixo dos 50 por cento.

Fez saber que, em contacto com os empreteiros, esses atribuem à Covid-19 a culpa pelos atrasos, já que em determinado período tiveram que reduzir a força de trabalho para 50%.

Até ao momento, disse a administradora, dos mais de mil milhões 507 mil Kwanzas disponíveis para as 13 empreitadas, o PIIM já execuou 881 milhões 829 mil 793 kwanzas.

São equipamentos sociais virados às componentes de água, energia, infra-estruturas sociais, educação, saúde e vias de comunicação.

O município de Caluquembe, a 193 quilómetros a Norte do Lubango, tem uma população estimada em 222 mil 647 habitantes, conforme projecções do Instituto Nacional de Estatíticas (INE) para este ano.