OMA em Luanda com nova secretária provincial

Luanda - O Comité Provincial da Organização da Mulher Angolana (OMA), organização feminina do MPLA, em Luanda, conta desde hoje (sexta-feira), com uma nova secretária, eleita com 594 votos a favor, 14 contra, cinco brancos e sete nulos.

Trata-se de Ana Maria Cordeiro Alves, eleita na 10ª Assembleia Ordinária de Balanço e Renovação de Mandatos desta organização feminina, que decorreu sob o lema “Mulher Angolana, Participação, Inclusão e Desenvolvimento".

Ana Maria Cordeiro substituí no cargo Eulália Rocha, que dirigiu a organização durante 20 anos.

Ao intervir no acto, após a sua eleição, a responsável afirmou que a transição de liderança acontece num momento em que o lema do partido maioritário (MPLA) “É  Melhorar O Que Está Bem e Corrigir O Que Está Mal”, visando corrigir e combater os males, que têm impedido o desenvolvimento do país, nomeadamente a corrupção, o nepotismo, a bajulação e a impunidade.

Salientou que o combate a esses males está a ser feito de forma bastante corajosa e com resultados dignos de realce.

“O MPLA vem dando mostras significativas para uma melhor representação das mudanças nos seus órgãos e organismos, facto que, por si só, deve remeter a OMA para a necessidade de empreender um árduo trabalho, e  uma maior inserção na sociedade,  com vista a incrementar o empoderamento das mulheres e trabalhar na redução das assimetrias no género”, realçou a nova dirigente.

Defendeu, também o resgate dos valores morais e cívicos, a redução dos níveis de violência doméstica, do analfabetismo e da desestruturação familiar.

Perfil

A nova secretária provincial da OMA em Luanda, Ana Maria Cordeiro Alves, nasceu no município do Cazenga, aos 24 de Outubro de 1980.

É licenciada em sociologia pelo Instituto Superior de Ciências Sociais e Relações Internacionais (CIS).

Ingressou na OMA em 1999.  Participou em vários eventos político-partidários, com destaque para o VI Congresso extraordinário do MPLA, realizado em 2017.

Novo comité provincial

No acto foi eleito o novo comité provincial da OMA, constituído por 125 membros.

Foram, ainda, eleitas às candidatas ao Comité Nacional e delegadas ao VII Congresso da organização, a realizar-se em Março próximo.

Ao discursar no encerramento do evento, a primeira-secretária provincial do MPLA em Luanda, Joana Lina, afirmou que a OMA é uma organização política e social que congrega nas suas fileiras cidadãs angolanas de todas as franjas da sociedade., desde a sua fundação.

Ressaltou que esta organização feminina sempre contou com a participação de mulheres audazes e corajosas, que contribuíram para o prestígio do MPLA, a nível nacional e internacional.

 

 

Trata-se de Ana Maria Cordeiro Alves, eleita na 10ª Assembleia Ordinária de Balanço e Renovação de Mandatos desta organização feminina, que decorreu sob o lema “Mulher Angolana, Participação, Inclusão e Desenvolvimento".

Ana Maria Cordeiro substituí no cargo Eulália Rocha, que dirigiu a organização durante 20 anos.

Ao intervir no acto, após a sua eleição, a responsável afirmou que a transição de liderança acontece num momento em que o lema do partido maioritário (MPLA) “É  Melhorar O Que Está Bem e Corrigir O Que Está Mal”, visando corrigir e combater os males, que têm impedido o desenvolvimento do país, nomeadamente a corrupção, o nepotismo, a bajulação e a impunidade.

Salientou que o combate a esses males está a ser feito de forma bastante corajosa e com resultados dignos de realce.

“O MPLA vem dando mostras significativas para uma melhor representação das mudanças nos seus órgãos e organismos, facto que, por si só, deve remeter a OMA para a necessidade de empreender um árduo trabalho, e  uma maior inserção na sociedade,  com vista a incrementar o empoderamento das mulheres e trabalhar na redução das assimetrias no género”, realçou a nova dirigente.

Defendeu, também o resgate dos valores morais e cívicos, a redução dos níveis de violência doméstica, do analfabetismo e da desestruturação familiar.

Perfil

A nova secretária provincial da OMA em Luanda, Ana Maria Cordeiro Alves, nasceu no município do Cazenga, aos 24 de Outubro de 1980.

É licenciada em sociologia pelo Instituto Superior de Ciências Sociais e Relações Internacionais (CIS).

Ingressou na OMA em 1999.  Participou em vários eventos político-partidários, com destaque para o VI Congresso extraordinário do MPLA, realizado em 2017.

Novo comité provincial

No acto foi eleito o novo comité provincial da OMA, constituído por 125 membros.

Foram, ainda, eleitas às candidatas ao Comité Nacional e delegadas ao VII Congresso da organização, a realizar-se em Março próximo.

Ao discursar no encerramento do evento, a primeira-secretária provincial do MPLA em Luanda, Joana Lina, afirmou que a OMA é uma organização política e social que congrega nas suas fileiras cidadãs angolanas de todas as franjas da sociedade., desde a sua fundação.

Ressaltou que esta organização feminina sempre contou com a participação de mulheres audazes e corajosas, que contribuíram para o prestígio do MPLA, a nível nacional e internacional.