OMA incentiva produção de citrinos na unidade penitenciária

Huambo – Os membros da Organização da Mulher Angola (OMA) na província do Huambo incentivaram, esta quarta-feira, a produção de citrinos na unidade penitenciária do Cambiote, com a plantação, nos arredores deste local, de 50 mudas de laranjas e limão.

Trata-se de uma campanha realizada em parceria com o Gabinete local do Ambiente e Serviços Comunitários, no âmbito das jornadas dos 16 dias de activismo contra a violência do género, que decorre de 25 de Novembro a 10 de Dezembro.

Em declarações à imprensa, a secretária da OMA na província do Huambo, Bibiana Nandombua, informou que a campanha, que contou a participação de 33 reclusas, serviu para incentivar a produção de citrinos, de modo a contribuir na melhoria da dieta alimentar da população penal.

Disse que acções do género devem continuar, com uma previsão de plantar mais de mil mudas, numa área a ser preparada pela direcção do estabelecimento prisional do Cambiote, localizado a oito quilómetros do centro da cidade do Huambo.

Bibiana Nandombua referiu que a actividade visou igualmente a  plantação de outras 50 árvores de pinheiros para reforçar cortina de vento no estabelecimento prisional, bem como interagir com as reclusas, no quadro das acções de reforço das políticas de reeducação para uma melhor reintegração social, após o cumprimento das penas.

Por seu turno, o director-adjunto do estabelecimento prisional do Cambiote, intendente prisional José Carlos dos Santos, louvou a iniciativa da OMA, referindo que a mesma irá contribuir, de forma significativa, no alcance dos objectivos da instituição voltados na melhoria as condições de vida da população penal.

De acordo com o responsável, o estabelecimento prisional do Cambiote controla mil e 200 reclusos, na sua maioria condenados.

 

 

Trata-se de uma campanha realizada em parceria com o Gabinete local do Ambiente e Serviços Comunitários, no âmbito das jornadas dos 16 dias de activismo contra a violência do género, que decorre de 25 de Novembro a 10 de Dezembro.

Em declarações à imprensa, a secretária da OMA na província do Huambo, Bibiana Nandombua, informou que a campanha, que contou a participação de 33 reclusas, serviu para incentivar a produção de citrinos, de modo a contribuir na melhoria da dieta alimentar da população penal.

Disse que acções do género devem continuar, com uma previsão de plantar mais de mil mudas, numa área a ser preparada pela direcção do estabelecimento prisional do Cambiote, localizado a oito quilómetros do centro da cidade do Huambo.

Bibiana Nandombua referiu que a actividade visou igualmente a  plantação de outras 50 árvores de pinheiros para reforçar cortina de vento no estabelecimento prisional, bem como interagir com as reclusas, no quadro das acções de reforço das políticas de reeducação para uma melhor reintegração social, após o cumprimento das penas.

Por seu turno, o director-adjunto do estabelecimento prisional do Cambiote, intendente prisional José Carlos dos Santos, louvou a iniciativa da OMA, referindo que a mesma irá contribuir, de forma significativa, no alcance dos objectivos da instituição voltados na melhoria as condições de vida da população penal.

De acordo com o responsável, o estabelecimento prisional do Cambiote controla mil e 200 reclusos, na sua maioria condenados.