Ombala Yo Mungo ganha sistema de abastecimento de água

  • Sistema de abastecimento de água
Ondjiva - Mil e 25 habitantes da sede da comuna de Ombala Yo Mungo, município de Ombadja, província do Cunene, afectados pela seca dos últimos dois anos, beneficiaram, na segunda-feira, de um sistema de abastecimento de água.

O  sistema é de captação subterrânea por via de furos verticais de 192 - 8m3/h e 52m - 4m3/h, composto por uma estação elevatória.

Possui ainda um reservatório de água tratada por dessalinização com capacidade de 244 m3,  através da tecnologia de  Osmorse Reverse.

Tem um processo de separação de todos os sais através de passagem da água a alta pressão por membranas semipermeáveis especiais, que permitem que apenas moléculas de água passem por este, rejeitando  as moléculas de sal. 

É igualmente composto por hidropressoras, painéis fotovoltaicos, uma rede adutora,  uma rede de distribuição  e bebedouros para animais com válvulas automáticas de enchimento, fontenários, lavandarias e torneiras públicas.

O sistema é alimentado por fontes de energia fotovoltaica, contendo 276 painéis solares instalados, 36 KW destinados  à captação e 46.8 KW ao tratamento. 

O orçamento da construção do sistema, que durou 10 meses, não foi revelado.

Em  Maio de 2019, o Presidente da República, João Lourenço,  constatou  nesta comuna as dificuldades daquela população no tocante ao abastecimento de água potável, deixado orientações no sentido de se intervir rapidamente o quadro.

No acto de  inauguração do equipamento social, o ministro da Energia e Águas, João Baptista  Borges, disse que  o mesmo vai reduzir o deficit de acesso à água potável da  população.

Afirmou que este esforço não se limita à  comuna de Ombala Yo Mungo, devendo abranger também outras localidades da província, afectadas pelas irregularidades de chuvas.

Neste sentido, João Baptista Borges falou da Construção da Barragem do Cafu que levará água até Ndombondola e  Namacunde, num percurso de 100 quilometros, devendo beneficiar 250 mil habitantes.

Durante dois de visita à província do Cunene, o ministro da Energia e Águas vai constatar o nível de execução das infraestruturas do sector nos municípios do Cuanhama e Ombadja.

No primeiro dia, João Baptista Borges inteirou-se dos trabalhos  do percurso onde vai passar o canal de transferência de água e o funcionamento da  Central Térmica de Ondjiva.

 

 

 

 

O  sistema é de captação subterrânea por via de furos verticais de 192 - 8m3/h e 52m - 4m3/h, composto por uma estação elevatória.

Possui ainda um reservatório de água tratada por dessalinização com capacidade de 244 m3,  através da tecnologia de  Osmorse Reverse.

Tem um processo de separação de todos os sais através de passagem da água a alta pressão por membranas semipermeáveis especiais, que permitem que apenas moléculas de água passem por este, rejeitando  as moléculas de sal. 

É igualmente composto por hidropressoras, painéis fotovoltaicos, uma rede adutora,  uma rede de distribuição  e bebedouros para animais com válvulas automáticas de enchimento, fontenários, lavandarias e torneiras públicas.

O sistema é alimentado por fontes de energia fotovoltaica, contendo 276 painéis solares instalados, 36 KW destinados  à captação e 46.8 KW ao tratamento. 

O orçamento da construção do sistema, que durou 10 meses, não foi revelado.

Em  Maio de 2019, o Presidente da República, João Lourenço,  constatou  nesta comuna as dificuldades daquela população no tocante ao abastecimento de água potável, deixado orientações no sentido de se intervir rapidamente o quadro.

No acto de  inauguração do equipamento social, o ministro da Energia e Águas, João Baptista  Borges, disse que  o mesmo vai reduzir o deficit de acesso à água potável da  população.

Afirmou que este esforço não se limita à  comuna de Ombala Yo Mungo, devendo abranger também outras localidades da província, afectadas pelas irregularidades de chuvas.

Neste sentido, João Baptista Borges falou da Construção da Barragem do Cafu que levará água até Ndombondola e  Namacunde, num percurso de 100 quilometros, devendo beneficiar 250 mil habitantes.

Durante dois de visita à província do Cunene, o ministro da Energia e Águas vai constatar o nível de execução das infraestruturas do sector nos municípios do Cuanhama e Ombadja.

No primeiro dia, João Baptista Borges inteirou-se dos trabalhos  do percurso onde vai passar o canal de transferência de água e o funcionamento da  Central Térmica de Ondjiva.