PAPE gera mais de 700 empregos

  • Kits profissionais (arquivo)
Lubango - Setecentos e 40 jovens, de um universo de mil e 500 formados pelo Instituto Nacional de Emprego e Formação Profissional (INEFOP), ganharam o primeiro emprego na província da Huíla, desde Junho de 2020, no âmbito do Plano da Acção para a Promoção da Empregabilidade (PAPE).

Em relação ao igual período anterior há um aumento de 177 empregos criados, onde o destaque vai para o sector de construção civil, que acumula 63 por cento do global.

Através do PAPE os jovens receberam micro-créditos e kits profissionais para os segmentos da agricultura, electricidade, construção civil, serralharia, cozinha, cabeleireiro, jardinagem e carpintaria.

Segundo a chefe de departamento dos serviços do INEFOP na Huíla, Fernanda Luzia, ainda estão disponíveis 2.810 kits profissionais que serão distribuídos a outros jovens que concluírem a formação, como forma de incentivar o auto-emprego.

Falando no acto de entrega de 75 kits profissionais aos jovens formados pelo sector, afirmou que, desde Novembro de 2020, o PAPE já entregou 170 kits a 85 aos jovens do Lubango, dez na Matala, 25 nos Gambos, 20 na Cacula e 30 em Quilengues.

Conforme a fonte, está em curso um programa denominado "saber fazer em desenvolvimento", levado a cabo em parceria com o Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD) e a Agência Internacional de Cooperação da Turquia, que encaminhou para estágios profissionais, 150 jovens formados na instituição.

Para o ciclo formativo, aberto esta semana, mil 964 adolescentes e jovens estão inscritos em 14 cursos de formação profissional, ministrados por 44 professores.

No centro de formação do Lubango foram matriculados mil 177 jovens, no pavilhão de artes e ofícios do Cuvango 234, na Matala 66, Chicomba  67, Quilengues 370 e Cacula 50.

Em relação ao igual período anterior há um aumento de 177 empregos criados, onde o destaque vai para o sector de construção civil, que acumula 63 por cento do global.

Através do PAPE os jovens receberam micro-créditos e kits profissionais para os segmentos da agricultura, electricidade, construção civil, serralharia, cozinha, cabeleireiro, jardinagem e carpintaria.

Segundo a chefe de departamento dos serviços do INEFOP na Huíla, Fernanda Luzia, ainda estão disponíveis 2.810 kits profissionais que serão distribuídos a outros jovens que concluírem a formação, como forma de incentivar o auto-emprego.

Falando no acto de entrega de 75 kits profissionais aos jovens formados pelo sector, afirmou que, desde Novembro de 2020, o PAPE já entregou 170 kits a 85 aos jovens do Lubango, dez na Matala, 25 nos Gambos, 20 na Cacula e 30 em Quilengues.

Conforme a fonte, está em curso um programa denominado "saber fazer em desenvolvimento", levado a cabo em parceria com o Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD) e a Agência Internacional de Cooperação da Turquia, que encaminhou para estágios profissionais, 150 jovens formados na instituição.

Para o ciclo formativo, aberto esta semana, mil 964 adolescentes e jovens estão inscritos em 14 cursos de formação profissional, ministrados por 44 professores.

No centro de formação do Lubango foram matriculados mil 177 jovens, no pavilhão de artes e ofícios do Cuvango 234, na Matala 66, Chicomba  67, Quilengues 370 e Cacula 50.