Paulino Damião enterrado na Santa Ana

  • Paulino Damião, na XX Edição do Prémio Maboque em Jornalismo
Luanda – Os restos mortais do repórter fotógrafo das Edições Novembro, Paulino Damião "Kota 50", foram a enterrar, nesta segunda-feira, no cemitério da Santa Ana.

Paulino Damião faleceu na passada quinta-feira, em Luanda, vítima de doença, aos 70 anos de idade, dos quais 40 dedicados a fotografia.

Paulino Damião ingressou no Jornal de Angola em 1976. 

Em 2010 venceu o Prémio Nacional de Jornalismo, na categoria de fotografia.

Conheceu a fotografia nos anos 60 e foi um dos pioneiros de reprodução fotográfica rudimentar e artística no país.

Se destacam no seu trabalho a cobertura dos jogos olímpicos de Moscovo em 1980 e a primeira visita do Presidente Agostinho Neto ao Jornal de Angola, em 1976.

 

 

Paulino Damião faleceu na passada quinta-feira, em Luanda, vítima de doença, aos 70 anos de idade, dos quais 40 dedicados a fotografia.

Paulino Damião ingressou no Jornal de Angola em 1976. 

Em 2010 venceu o Prémio Nacional de Jornalismo, na categoria de fotografia.

Conheceu a fotografia nos anos 60 e foi um dos pioneiros de reprodução fotográfica rudimentar e artística no país.

Se destacam no seu trabalho a cobertura dos jogos olímpicos de Moscovo em 1980 e a primeira visita do Presidente Agostinho Neto ao Jornal de Angola, em 1976.