Primeiras obras do PIIM no Cuanhama terminam em Março

  • Cunene: Governadora provincial, Gerdina Didalelwa visita obras no quadro da implementação do  PIIM
  • Cunene: Implementação de obras no município do Cuanhama
  • Cunene: Implementação de obras no município do Cuanhama
Ondjiva - Os primeiros projectos sociais inscritos no Plano Integrado de Intervenção nos Municípios (PIIM), na região da Cuanhama, província do Cunene, vão ser concluídos no próximo mês de Março.

Trata-se de um complexo residencial de quadros da Educação e Saúde, projecto iluminação pública, depósito de medicamentos, sistema de energia eléctrica, entre outros.

As obras do complexo residencial de quadros da Educação e Saúde, na comuna do Evale, com nove moradias do tipo T1,  estão executadas em 65 por cento.

Orçadas em 118 milhões, 740 mil 831 kwanzas, o empreendimento será concluído dentro de 60 dias, tal como garantiu a governadora do Cunene, Gerdina Didalelwa, em declarações à imprensa, após uma visita aos projectos nas comunas de Ondjiva, Mongua, Evale e Nehone

Ainda no Evale, o PIIM contempla igualmente o projecto iluminação pública de um quilómetro e 700 metros, bem como mil  ligações domiciliares na sede da comuna, avaliado em 118 milhões, 977 mil, 133 kwanzas e 24 cêntimos.

O sistema de energia eléctrica na comuna do Evale encontram-se com um grau de execução física de 82 porcento e será alimentado por um grupo de gerador com uma capacidade de 110  KVA.

Já na comuna do Nehone, o PIIM engloba igualmente um complexo residencial com nove moradias T1, avaliados em 119 milhões, 494 mil e 631 kwanzas, com o estado de execução física de 78 porcento.

As obras de construção e apetrecho do deposito de medicamentos, orçado em 33 milhoes 76 mil e 658 mil kwanza, em curso na comuna de Ondjiva, apresentam um estado de execução física de 86 porcento.

A governadora considerou de positivo o grau de execução das obras sociais em curso no município.

Môngua com obras em atraso

No entanto, as obras do PIIM na comuna do Môngua  registam um atraso considerável.

Gerdina Didalelwa esclareceu que os constrangimentos registados no complexo habitacional desta região deve-se ao facto do empreiteiro ter enviado tardiamente os autos de medição, que impossibilitam os financiamentos das trachas seguintes.

O complexo com nove residências, para alojar professores e enfermeiros que trabalham nas zonas rurais apresenta uma execução de física de 32 por cento, enquanto a financeira é 28 porcento.

O projecto consignado em Maio de 2020,está orçado em 116 milhões, 919 mil e 833 kwanzas, com um prazo de execução de 12 meses.

Em relação ao centro de saúde, Gerdina Didalelwa esclareceu que o atraso tem a ver com transferência da obra, antes consignada para comuna de Oshimolo, assim como a desminagem do local escolhido para erguer a infra-estrutura.

O centro, que apresenta uma execução física de 4 porcento e financeira de 15, tem uma capacidade de internamento de 30 camas e está avaliado em 324 milhões, 259 mil e 938 kwanzas.  

Entretanto, a governadora pediu rigor na implementação dos projectos do PIIM, solicitando aos empreiteiros o cumprimento dos prazos.

O município do Cuanhama foi contemplado com 12 projectos do PIIM, que permitiu a criação de 380 empregos.

Os mesmos estão avaliados em um mil milhões, 933milhoes, 766mil e 580 kwanzas.

A nível geral, o PIIM na província do Cunene foi abrangido com 97 projectos, consubstanciados na construção de escolas, unidades sanitárias, vias estruturantes, melhoria do saneamento básico, entre outros, avaliados em 21 mil milhões, 993 milhões e 591 mil kwanzas.

Trata-se de um complexo residencial de quadros da Educação e Saúde, projecto iluminação pública, depósito de medicamentos, sistema de energia eléctrica, entre outros.

As obras do complexo residencial de quadros da Educação e Saúde, na comuna do Evale, com nove moradias do tipo T1,  estão executadas em 65 por cento.

Orçadas em 118 milhões, 740 mil 831 kwanzas, o empreendimento será concluído dentro de 60 dias, tal como garantiu a governadora do Cunene, Gerdina Didalelwa, em declarações à imprensa, após uma visita aos projectos nas comunas de Ondjiva, Mongua, Evale e Nehone

Ainda no Evale, o PIIM contempla igualmente o projecto iluminação pública de um quilómetro e 700 metros, bem como mil  ligações domiciliares na sede da comuna, avaliado em 118 milhões, 977 mil, 133 kwanzas e 24 cêntimos.

O sistema de energia eléctrica na comuna do Evale encontram-se com um grau de execução física de 82 porcento e será alimentado por um grupo de gerador com uma capacidade de 110  KVA.

Já na comuna do Nehone, o PIIM engloba igualmente um complexo residencial com nove moradias T1, avaliados em 119 milhões, 494 mil e 631 kwanzas, com o estado de execução física de 78 porcento.

As obras de construção e apetrecho do deposito de medicamentos, orçado em 33 milhoes 76 mil e 658 mil kwanza, em curso na comuna de Ondjiva, apresentam um estado de execução física de 86 porcento.

A governadora considerou de positivo o grau de execução das obras sociais em curso no município.

Môngua com obras em atraso

No entanto, as obras do PIIM na comuna do Môngua  registam um atraso considerável.

Gerdina Didalelwa esclareceu que os constrangimentos registados no complexo habitacional desta região deve-se ao facto do empreiteiro ter enviado tardiamente os autos de medição, que impossibilitam os financiamentos das trachas seguintes.

O complexo com nove residências, para alojar professores e enfermeiros que trabalham nas zonas rurais apresenta uma execução de física de 32 por cento, enquanto a financeira é 28 porcento.

O projecto consignado em Maio de 2020,está orçado em 116 milhões, 919 mil e 833 kwanzas, com um prazo de execução de 12 meses.

Em relação ao centro de saúde, Gerdina Didalelwa esclareceu que o atraso tem a ver com transferência da obra, antes consignada para comuna de Oshimolo, assim como a desminagem do local escolhido para erguer a infra-estrutura.

O centro, que apresenta uma execução física de 4 porcento e financeira de 15, tem uma capacidade de internamento de 30 camas e está avaliado em 324 milhões, 259 mil e 938 kwanzas.  

Entretanto, a governadora pediu rigor na implementação dos projectos do PIIM, solicitando aos empreiteiros o cumprimento dos prazos.

O município do Cuanhama foi contemplado com 12 projectos do PIIM, que permitiu a criação de 380 empregos.

Os mesmos estão avaliados em um mil milhões, 933milhoes, 766mil e 580 kwanzas.

A nível geral, o PIIM na província do Cunene foi abrangido com 97 projectos, consubstanciados na construção de escolas, unidades sanitárias, vias estruturantes, melhoria do saneamento básico, entre outros, avaliados em 21 mil milhões, 993 milhões e 591 mil kwanzas.