Apoio à agricultura familiar com Kz 300 milhões

  • Como chegar a Malanje
Malanje - Trezentos milhões de kwanzas foram gastos no fomento da agricultura familiar, na província de Malanje, no âmbito do Plano Integrado de Desenvolvimento Local e Combate à Pobreza (PIDLCP), referente ao exercício económico 2020.

A informação foi prestada quinta-feira pelo director do Gabinete de Estudos, Planeamento e Estatística (GEPE) do governo provincial, Joaquim Coxe, no termo da primeira reunião ordinária de balanço do PIDLCP, referindo que o montante serviu 50 mil famílias, que beneficiaram de meios de produção, preparação de terras e assistência técnica.

O PIDLCP consumiu, em 2020, 4 mil milhões de kwanzas, em diversos eixos que conformam o plano, nomeadamente agricultura familiar, empoderamento da mulher rural, construção de infra-estruturas sociais, saneamento e água potável, saúde preventiva, merenda escolar, que visam melhorar as condições de vida das populações.

Na ocasião, o delegado provincial das Finanças, Ricardo Garcia, manifestou-se preocupado com a fraca cultura de prestação de contas, por parte de algumas administrações municipais, e adiantou que às que continuarem a proceder desta forma ser-lhes-á suspensa a disponibilização dos 25 milhões de kwanzas, mensalmente cabimentados.

Relativamente a aplicação dos 25 milhões que o PIDLCP disponibiliza todos os meses, o responsável frisou que as acções concretas ainda são pouco visíveis, apesar da execução financeira ser regular.

Por essa razão, fez saber que a delegação das finanças vai reforçar as acções de monitoria, de modo a haver um equilíbrio entre o valor disponibilizado e os projectos concretizados.

A reunião ordinária de balanço do PIDLCP foi presidida pelo governador provincial, Norberto dos Santos, e serviu para analisar os relatórios dos recursos dos Consignados Especiais/2020 e de balanço dos projectos do ano transacto, assim como a realização da Expo-Malanje 2021 e da II edição do Congresso Internacional da Mandioca.

Implementado em 2010, o Plano Integrado de Desenvolvimento Local e Combate à Pobreza visa erradicar a pobreza extrema e as suas causas estruturais, assim como a inclusão social das famílias mais vulneráveis e garantia dos serviços sociais básicos.

O PIDLCP tem também como finalidade integrar e incentivar as comunidades a participar activamente no processo de tomada de decisão ao nível local.

A informação foi prestada quinta-feira pelo director do Gabinete de Estudos, Planeamento e Estatística (GEPE) do governo provincial, Joaquim Coxe, no termo da primeira reunião ordinária de balanço do PIDLCP, referindo que o montante serviu 50 mil famílias, que beneficiaram de meios de produção, preparação de terras e assistência técnica.

O PIDLCP consumiu, em 2020, 4 mil milhões de kwanzas, em diversos eixos que conformam o plano, nomeadamente agricultura familiar, empoderamento da mulher rural, construção de infra-estruturas sociais, saneamento e água potável, saúde preventiva, merenda escolar, que visam melhorar as condições de vida das populações.

Na ocasião, o delegado provincial das Finanças, Ricardo Garcia, manifestou-se preocupado com a fraca cultura de prestação de contas, por parte de algumas administrações municipais, e adiantou que às que continuarem a proceder desta forma ser-lhes-á suspensa a disponibilização dos 25 milhões de kwanzas, mensalmente cabimentados.

Relativamente a aplicação dos 25 milhões que o PIDLCP disponibiliza todos os meses, o responsável frisou que as acções concretas ainda são pouco visíveis, apesar da execução financeira ser regular.

Por essa razão, fez saber que a delegação das finanças vai reforçar as acções de monitoria, de modo a haver um equilíbrio entre o valor disponibilizado e os projectos concretizados.

A reunião ordinária de balanço do PIDLCP foi presidida pelo governador provincial, Norberto dos Santos, e serviu para analisar os relatórios dos recursos dos Consignados Especiais/2020 e de balanço dos projectos do ano transacto, assim como a realização da Expo-Malanje 2021 e da II edição do Congresso Internacional da Mandioca.

Implementado em 2010, o Plano Integrado de Desenvolvimento Local e Combate à Pobreza visa erradicar a pobreza extrema e as suas causas estruturais, assim como a inclusão social das famílias mais vulneráveis e garantia dos serviços sociais básicos.

O PIDLCP tem também como finalidade integrar e incentivar as comunidades a participar activamente no processo de tomada de decisão ao nível local.