Projecto de construção de latrinas abrange 125 escolas

Huambo – Setecentas e 50 latrinas foram construídas, nos últimos três anos, em 125 escolas do ensino primário e do I ciclo dos municípios da Caála, Huambo e Longonjo, com objectivo de combater as doenças tropicais, resultantes da falta de higiene, como a defecção ao ar livre.

O projecto, uma iniciativa da Organização Não-governamental “The Mentor Initiative”, está a ser desenvolvido nas localidades mais afastadas dos centros urbanos, cujas escolas não dispõem destes serviços por serem comunitárias.

Em declarações hoje, quarta-feira, à ANGOP, o representante da ONG “The Mentor Initiative” no Huambo, Pablo Eulogio, informou que o processo de construção das latrinas decorre desde 2017, tendo já beneficiado 38 mil alunos do ensino primário.

Sem avançar os custos do projecto, com término previsto para Março de 2021, referiu que a sua execução constitui uma mais-valia para o reforço da higiene e do saneamento básico nas escolas, num envolvimento directo da comunidade que se responsabiliza pela confecção dos adobes (feito a base de capim e barro).

As DTNs são infecciosas evitáveis que prosperam nas comunidades pobres, onde as casas são de qualidade baixa, com um ambiente exposto à doença, fácil acesso de insectos e animais que constituem vectores de distribuição dessas enfermidades.

As consequências destas infecções, a longo prazo, variam, sendo que as mais graves são cegueira (perda da visão), cicatrizantes desagradáveis, úlceras, dores crónicas, deformações dos membros (filaríase linfática), alterações do desenvolvimento mental e físico, bem como danos nos órgãos internos.   

A "The Mentor Initiative" é uma ONG que trabalha em parceria com o Governo de Angola na prevenção e combate às doenças tropicais negligenciadas e à malária nas províncias do Bengo, Bié, Cuando Cubango, Cuanza Sul, Cunene, Huambo, Uíge e Zaire.

Na província do Huambo, em particular, desenvolve a sua actividade em parceria com os gabinetes da Educação e da Saúde, com a implementação do programa “ASHE”, nas escolas do ensino primário dos municípios da Caála, Huambo e Longonjo, numa acção que visa quebrar o ciclo de propagação de parasitas e infecções.

O projecto, uma iniciativa da Organização Não-governamental “The Mentor Initiative”, está a ser desenvolvido nas localidades mais afastadas dos centros urbanos, cujas escolas não dispõem destes serviços por serem comunitárias.

Em declarações hoje, quarta-feira, à ANGOP, o representante da ONG “The Mentor Initiative” no Huambo, Pablo Eulogio, informou que o processo de construção das latrinas decorre desde 2017, tendo já beneficiado 38 mil alunos do ensino primário.

Sem avançar os custos do projecto, com término previsto para Março de 2021, referiu que a sua execução constitui uma mais-valia para o reforço da higiene e do saneamento básico nas escolas, num envolvimento directo da comunidade que se responsabiliza pela confecção dos adobes (feito a base de capim e barro).

As DTNs são infecciosas evitáveis que prosperam nas comunidades pobres, onde as casas são de qualidade baixa, com um ambiente exposto à doença, fácil acesso de insectos e animais que constituem vectores de distribuição dessas enfermidades.

As consequências destas infecções, a longo prazo, variam, sendo que as mais graves são cegueira (perda da visão), cicatrizantes desagradáveis, úlceras, dores crónicas, deformações dos membros (filaríase linfática), alterações do desenvolvimento mental e físico, bem como danos nos órgãos internos.   

A "The Mentor Initiative" é uma ONG que trabalha em parceria com o Governo de Angola na prevenção e combate às doenças tropicais negligenciadas e à malária nas províncias do Bengo, Bié, Cuando Cubango, Cuanza Sul, Cunene, Huambo, Uíge e Zaire.

Na província do Huambo, em particular, desenvolve a sua actividade em parceria com os gabinetes da Educação e da Saúde, com a implementação do programa “ASHE”, nas escolas do ensino primário dos municípios da Caála, Huambo e Longonjo, numa acção que visa quebrar o ciclo de propagação de parasitas e infecções.