Governador critica algumas obras do PIIM

  • Cunene: Implementação de obras no município do Cuanhama
Caconda - O governador da Huíla, Luís Nunes, mostrou-se hoje, no município de Caconda “desapontado” com a fraca qualidade e incumprimento dos prazos de contratos de algumas empreitadas do Plano Integrado de Intervenção nos Municípios (PIIM).

Trata-se das obras de construção de duas escolas de sete salas de aula e um bloco operatório para o hospital municipal, cuja conclusão estava prevista para Dezembro de 2020.

Provavelmente serão entregues no final primeiro trimestre deste ano, ainda assim com algumas debilidades.

O município de Caconda conta com nove projectos traduzidos na reabilitação de uma escola de quatro salas, a construção e apetrechamento de duas escolas de sete salas, de um posto de saúde, um bloco operatório no hospital municipal e a terraplanagem de 50 quilómetros de estrada.

Consta ainda a reabilitação e ampliação da extensão da rede de iluminação pública da sede municipal com a montagem de uma pequena central térmica e o aumento da capacidade de produção de energia eléctrica para  nas três restantes comunas.

A insatisfação do governante foi expressa durante uma visita de constatação da evolução das empreitadas efectuada às escolas e ao bloco operatório, pois maior parte dos empreiteiros já recebeu a primeira prestação e outros já estão na segunda, mas as obras decorrem a um ritmo “lento”.

Na ocasião, o governador afirmou que as modificações nas estruturas das obras, sem autorização do Estado, são inadmissíveis, tendo orientado as administrações municipais a fiscalizar mais os empreiteiros e fiscais.

“De todos os municípios que percorri, Caconda é que mais preocupa, não gostei de ver as obras, tanto no cumprimento dos prazos estipulados no contrato, como na qualidade das mesmas”, desabafou o governador.

Ainda assim, disse ter gostado das obras da construção da escola de 12 salas, com uma execução física de 100 por cento, mesmo com uma execução financeira acima dos 40 porcento.

O governante avaliou igualmente as obras da reposição da ponte metálica, alternativa sobre o rio Yumbi.

As obras do PIIM em Caconda estão orçadas em mil milhões e 196 milhões de Kwanzas, com uma execução financeira superior aos 300 milhões de Kwanzas.

O município de Caconda, 230 quilómetros a norte do Lubango, tem uma população estimada em 207 mil e 650 habitantes.

 

Trata-se das obras de construção de duas escolas de sete salas de aula e um bloco operatório para o hospital municipal, cuja conclusão estava prevista para Dezembro de 2020.

Provavelmente serão entregues no final primeiro trimestre deste ano, ainda assim com algumas debilidades.

O município de Caconda conta com nove projectos traduzidos na reabilitação de uma escola de quatro salas, a construção e apetrechamento de duas escolas de sete salas, de um posto de saúde, um bloco operatório no hospital municipal e a terraplanagem de 50 quilómetros de estrada.

Consta ainda a reabilitação e ampliação da extensão da rede de iluminação pública da sede municipal com a montagem de uma pequena central térmica e o aumento da capacidade de produção de energia eléctrica para  nas três restantes comunas.

A insatisfação do governante foi expressa durante uma visita de constatação da evolução das empreitadas efectuada às escolas e ao bloco operatório, pois maior parte dos empreiteiros já recebeu a primeira prestação e outros já estão na segunda, mas as obras decorrem a um ritmo “lento”.

Na ocasião, o governador afirmou que as modificações nas estruturas das obras, sem autorização do Estado, são inadmissíveis, tendo orientado as administrações municipais a fiscalizar mais os empreiteiros e fiscais.

“De todos os municípios que percorri, Caconda é que mais preocupa, não gostei de ver as obras, tanto no cumprimento dos prazos estipulados no contrato, como na qualidade das mesmas”, desabafou o governador.

Ainda assim, disse ter gostado das obras da construção da escola de 12 salas, com uma execução física de 100 por cento, mesmo com uma execução financeira acima dos 40 porcento.

O governante avaliou igualmente as obras da reposição da ponte metálica, alternativa sobre o rio Yumbi.

As obras do PIIM em Caconda estão orçadas em mil milhões e 196 milhões de Kwanzas, com uma execução financeira superior aos 300 milhões de Kwanzas.

O município de Caconda, 230 quilómetros a norte do Lubango, tem uma população estimada em 207 mil e 650 habitantes.