Ravina ameaça destruir linha férrea na Caála

Caála - Uma ravina em progressão com 115 metros de cumprimento, 23 de largura e outros 13 de profundidade, ameaça engolir parte da linha férrea do Caminho-de-Ferro de Benguela (CFB), concretamente na zona da Codume, arredores da cidade da Caála (Huambo).

Segundo o director das Infra-estruturas e Ordenamento do Território e Habitação no município da Caála, José Canhonngue, em declarações à ANGOP, a erosão está localizada a uma distância de apenas 35 metros da linha férrea, exigindo, deste modo, uma intervenção urgente para evitar o pior.

O responsável informou igualmente que a estrada Huambo/Benguela está também em perigo, devido à progressão de uma ravina com 200 metros de cumprimento, 50 de largura e 25 de profundidade, com uma distância de 15 metros deste importante troço rodoviário.

José Canhongue disse tratar-se de duas ravinas que, nos últimos dias, tendem a progredir devido a intensificação das chuvas, cujas consequências podem cortar as comunicações entre Huambo e Benguela, tanto por linha férrea, como por via terrestre.

Perante tal situação, o responsável tranquilizou a população, salientando que enquanto se aguarda por uma solução de âmbito central as autoridades locais têm realizado trabalhos paliativos de contenção, através da plantação de eucaliptos e caniços, para impedir a erosão dos solos.

Acrescentou que as autoridades locais aguardam pela resposta do governo da província do Huambo para que se dê solução as mesmas, visando a segurança das pessoas e bens, quer os viajantes de comboio, quer os vigentes de carro.  

Caála tem uma população acima dos 342 mil habitantes, distribuídos pelas comunas da Calenga, Catata, Cuima e Sede, esta última localizada a 23 quilómetros a Oeste da cidade do Huambo. As autoridades locais possuem um registo de 10 ravinas.

 

Segundo o director das Infra-estruturas e Ordenamento do Território e Habitação no município da Caála, José Canhonngue, em declarações à ANGOP, a erosão está localizada a uma distância de apenas 35 metros da linha férrea, exigindo, deste modo, uma intervenção urgente para evitar o pior.

O responsável informou igualmente que a estrada Huambo/Benguela está também em perigo, devido à progressão de uma ravina com 200 metros de cumprimento, 50 de largura e 25 de profundidade, com uma distância de 15 metros deste importante troço rodoviário.

José Canhongue disse tratar-se de duas ravinas que, nos últimos dias, tendem a progredir devido a intensificação das chuvas, cujas consequências podem cortar as comunicações entre Huambo e Benguela, tanto por linha férrea, como por via terrestre.

Perante tal situação, o responsável tranquilizou a população, salientando que enquanto se aguarda por uma solução de âmbito central as autoridades locais têm realizado trabalhos paliativos de contenção, através da plantação de eucaliptos e caniços, para impedir a erosão dos solos.

Acrescentou que as autoridades locais aguardam pela resposta do governo da província do Huambo para que se dê solução as mesmas, visando a segurança das pessoas e bens, quer os viajantes de comboio, quer os vigentes de carro.  

Caála tem uma população acima dos 342 mil habitantes, distribuídos pelas comunas da Calenga, Catata, Cuima e Sede, esta última localizada a 23 quilómetros a Oeste da cidade do Huambo. As autoridades locais possuem um registo de 10 ravinas.