Rede de iluminação pública no Evale executada a 44 por cento

  • Cunene: Cidade de Ondjiva no período noturno
Ondjiva – Os trabalhos da rede de iluminação pública da comuna do Evale, município do Cuanhama, província do Cunene, iniciados em Dezembro de 2020, estão com uma execução física na ordem dos 44 por cento e a 42 da financeira.

O projectado, que seria executado em dois meses, no âmbito do Plano Integrado de Intervenção nos Municípios (PIIM), abrange um quilómetro e 700 metros de rede pública, bem como mil ligações domiciliares na sede da comuna.

 

Avaliado em 118 milhões, 977 mil, 133 kwanzas e 24 cêntimos, o sistema será alimentado por um grupo gerador com uma capacidade de 110  KVA.

Em declarações à Angop, nesta quarta-feira, o director do Gabinete Municipal de Estudo e Planeamento do Cuanhama, Custodio Lázaro Mwenefulenge, explicou que o referido projecto não terminou no prazo estabelecido, devido ao  atraso da disponibilidade financeira.

Informou que a par da rede de iluminação pública, outros projectos do PIIM em execução no município, ficaram paralisados durante todo primeiro trimestre do ano em curso, por questões financeiras.

O responsável fez saber que já foi disponibilizado uma parte das verbas, factor dinamizar da execução  destes projectos sociais, com vista a beneficiar as comunidades.

O PIIM no Cuanhama contempla 13 projectos, entre os quais a construção de um depósito de medicamentos, complexos residenciais do tipo T1 para enfermeiros e professores, entre outros, avaliados em dois mil milhão, 43 milhões, 489 mil e 428 kwanzas.

O projectado, que seria executado em dois meses, no âmbito do Plano Integrado de Intervenção nos Municípios (PIIM), abrange um quilómetro e 700 metros de rede pública, bem como mil ligações domiciliares na sede da comuna.

 

Avaliado em 118 milhões, 977 mil, 133 kwanzas e 24 cêntimos, o sistema será alimentado por um grupo gerador com uma capacidade de 110  KVA.

Em declarações à Angop, nesta quarta-feira, o director do Gabinete Municipal de Estudo e Planeamento do Cuanhama, Custodio Lázaro Mwenefulenge, explicou que o referido projecto não terminou no prazo estabelecido, devido ao  atraso da disponibilidade financeira.

Informou que a par da rede de iluminação pública, outros projectos do PIIM em execução no município, ficaram paralisados durante todo primeiro trimestre do ano em curso, por questões financeiras.

O responsável fez saber que já foi disponibilizado uma parte das verbas, factor dinamizar da execução  destes projectos sociais, com vista a beneficiar as comunidades.

O PIIM no Cuanhama contempla 13 projectos, entre os quais a construção de um depósito de medicamentos, complexos residenciais do tipo T1 para enfermeiros e professores, entre outros, avaliados em dois mil milhão, 43 milhões, 489 mil e 428 kwanzas.