Religiosos apelam à solidariedade nas comunidades

  • Moxico: Presentes no encontro da Comemoração do dia da Paz
Luena – Pastores aconselharam hoje, sábado, no Luena, os cidadãos a cultivarem o amor, a solidariedade e compaixão para se erguer famílias coesas e, consequentemente, sociedades sólidas, respeitadoras da vida humana, de valores culturais, éticos e religiosos.

Ao falarem por ocasião do Dia Internacional da Família, assinalado hoje, 15 de Maio, os pastores reforçam o papel dos pais na construção das famílias socialmente exemplares, promotora da solidariedade, união e hospitalidade para uma Angola cada vez mais próspera.

O padre da diocese católica do Luena Emílio Cavavo Dala aconselhou que, perante um momento particularmente de crise que se vive, as pessoas devem estar mais abertas em ajudar o próximo ou o mais necessitado, partilhando o pouco que se tem.

Por sua vez, o pastor da Missão Leste da Igreja Adventista do 7º Dia, Inocêncio Isaac, referiu que, enquanto núcleo da sociedade, a união na família deve construída todos os dias, sugerindo que a data sirva reflexão para se analisar os pontos fracos e melhorá-los proximamente.

Para o pastor da Igreja Evangélica Congregacional em Angola (IECA), Lourenço Sambambi, as famílias tementes à Deus valorizam os princípios morais e cívicos, importantes costumes para a sã convivência.

Este ano o Dia Internacional da Família decorre sob lema “Famílias emponderadas face a pandemia da Covid-19, maior harmonia e coesão social”.

Instituído pela Assembleia Geral da Organização das Nações Unidas (ONU), a 20 de Setembro de 1993, e comemorado pela primeira vez em 1994, o Dia Internacional da Família visa, entre outros objectivos, destacar o núcleo da sociedade e o seu relevo na base da educação infantil, reforçar a mensagem de união, amor, respeito e compreensão necessárias para o bom relacionamento de todos os elementos da família.

Ao falarem por ocasião do Dia Internacional da Família, assinalado hoje, 15 de Maio, os pastores reforçam o papel dos pais na construção das famílias socialmente exemplares, promotora da solidariedade, união e hospitalidade para uma Angola cada vez mais próspera.

O padre da diocese católica do Luena Emílio Cavavo Dala aconselhou que, perante um momento particularmente de crise que se vive, as pessoas devem estar mais abertas em ajudar o próximo ou o mais necessitado, partilhando o pouco que se tem.

Por sua vez, o pastor da Missão Leste da Igreja Adventista do 7º Dia, Inocêncio Isaac, referiu que, enquanto núcleo da sociedade, a união na família deve construída todos os dias, sugerindo que a data sirva reflexão para se analisar os pontos fracos e melhorá-los proximamente.

Para o pastor da Igreja Evangélica Congregacional em Angola (IECA), Lourenço Sambambi, as famílias tementes à Deus valorizam os princípios morais e cívicos, importantes costumes para a sã convivência.

Este ano o Dia Internacional da Família decorre sob lema “Famílias emponderadas face a pandemia da Covid-19, maior harmonia e coesão social”.

Instituído pela Assembleia Geral da Organização das Nações Unidas (ONU), a 20 de Setembro de 1993, e comemorado pela primeira vez em 1994, o Dia Internacional da Família visa, entre outros objectivos, destacar o núcleo da sociedade e o seu relevo na base da educação infantil, reforçar a mensagem de união, amor, respeito e compreensão necessárias para o bom relacionamento de todos os elementos da família.