Reposto fornecimento de energia eléctrica na Caála

  • Vista parcial da Cidade da Caála
Huambo – O fornecimento de energia a alguns bairros do município da Caála, província do Huambo, foi reposto essa semana pela Empresa Nacional de Distribuição e Electricidade (ENDE), apurou hoje, quinta-feira, a ANGOP.

Trata-se dos bairros Cemitério, Cavite e Compão, com um total de 600 residências que ficaram afectadas com a queda de três postes de média tensão, a 05 deste mês, devido a progressão de uma ravina no bairro do Cemitério, arredores da cidade da Caála.

De acordo com uma nota de imprensa da ENDE na Caála, a execução dos trabalhos consistiu na reposição dos postes, com a realização de pequenos trabalhos paliativos na ravina que ameaça destruir a estrada nacional 120, que liga esta região à província de Benguela.

Em progressão desde 2012, a ravina em causa tem uma profundidade de 100 metros e uma largura de 50 metros, e está localizada a 15 metros da estrada nacional 120 que liga Huambo e Benguela.

O estancamento da ravina, que ameaça engolir ainda o cemitério municipal, aguarda pelo aval do Ministério das Obras Públicas e Ordenamento do Território, depois de estudos preliminares realizados em 2018.

Trata-se dos bairros Cemitério, Cavite e Compão, com um total de 600 residências que ficaram afectadas com a queda de três postes de média tensão, a 05 deste mês, devido a progressão de uma ravina no bairro do Cemitério, arredores da cidade da Caála.

De acordo com uma nota de imprensa da ENDE na Caála, a execução dos trabalhos consistiu na reposição dos postes, com a realização de pequenos trabalhos paliativos na ravina que ameaça destruir a estrada nacional 120, que liga esta região à província de Benguela.

Em progressão desde 2012, a ravina em causa tem uma profundidade de 100 metros e uma largura de 50 metros, e está localizada a 15 metros da estrada nacional 120 que liga Huambo e Benguela.

O estancamento da ravina, que ameaça engolir ainda o cemitério municipal, aguarda pelo aval do Ministério das Obras Públicas e Ordenamento do Território, depois de estudos preliminares realizados em 2018.