Responsável insta jovens a absterem-se das más práticas

  • Ponto de referência da cidade de Ndalatando (capital do Cuanza Norte)
Ndalatando - O presidente do Movimento Nacional Angola Avante (Monaa), Auxílio Jacob, instou, sexta-feira, em Ndalatando os jovens da província do Cuanza Norte a absterem-se das más práticas e a estarem atentos aos influenciadores de acções negativas.

Auxílio Jacob fez este pronunciamento quando discursava num encontro com a população local sobre a “Divulgação das acções do executivo, liderado pelo Presidente João Lourenço, em prol da reconstrução do país, promoção da paz e melhoria das condições de vida dos cidadãos”.

Apelou aos cidadãos, principalmente os jovens, a evitarem acções arruaças, desordem pública, entre outras práticas delituosas, por constituírem crimes puníveis por lei.

Apontou a falta de informação como a principal causa das manifestações que têm ocorrido no país, por este facto o Monna está empenhado na promoção de uma campanha de divulgação das acções desenvolvidas pelo Executivo em prol da melhoria das condições de vida dos cidadãos.

O Executivo, lembrou, realizou vários concursos públicos para o fomento do emprego, que permitiram a admissão de 52 mil novos funcionários para os sectores da Educação, Saúde, Justiça, entre outras áreas.

Ressaltou que no capítulo de infra-estruturas, o Executivo promoveu a construção no último triénio de 350 hospitais e 670 escolas, que garantiram o emprego a 43 mil 480 pessoas, maioritariamente jovens.

Lamentou o facto de se constatar fraca adesão dos jovens nos cursos ministrados nos 160 centros de formação profissional existentes no país, que de 2017 a 2020, formaram 17 mil técnicos em vários ofícios.

Presenciaram o acto realizado no pavilhão gimno-desportivo de Ndalatando, membros do governo da província do Cuanza Norte, representantes de partidos políticos, líderes religiosos, estudantes e representantes de organizações da sociedade civil.

O Monaa é uma organização filantrópica de direito angolano, vocacionada para promoção de pesquisas científicas e divulgação dos feitos do Executivo, em prol do desenvolvimento do país e melhoria das condições de vida dos cidadãos.

Auxílio Jacob fez este pronunciamento quando discursava num encontro com a população local sobre a “Divulgação das acções do executivo, liderado pelo Presidente João Lourenço, em prol da reconstrução do país, promoção da paz e melhoria das condições de vida dos cidadãos”.

Apelou aos cidadãos, principalmente os jovens, a evitarem acções arruaças, desordem pública, entre outras práticas delituosas, por constituírem crimes puníveis por lei.

Apontou a falta de informação como a principal causa das manifestações que têm ocorrido no país, por este facto o Monna está empenhado na promoção de uma campanha de divulgação das acções desenvolvidas pelo Executivo em prol da melhoria das condições de vida dos cidadãos.

O Executivo, lembrou, realizou vários concursos públicos para o fomento do emprego, que permitiram a admissão de 52 mil novos funcionários para os sectores da Educação, Saúde, Justiça, entre outras áreas.

Ressaltou que no capítulo de infra-estruturas, o Executivo promoveu a construção no último triénio de 350 hospitais e 670 escolas, que garantiram o emprego a 43 mil 480 pessoas, maioritariamente jovens.

Lamentou o facto de se constatar fraca adesão dos jovens nos cursos ministrados nos 160 centros de formação profissional existentes no país, que de 2017 a 2020, formaram 17 mil técnicos em vários ofícios.

Presenciaram o acto realizado no pavilhão gimno-desportivo de Ndalatando, membros do governo da província do Cuanza Norte, representantes de partidos políticos, líderes religiosos, estudantes e representantes de organizações da sociedade civil.

O Monaa é uma organização filantrópica de direito angolano, vocacionada para promoção de pesquisas científicas e divulgação dos feitos do Executivo, em prol do desenvolvimento do país e melhoria das condições de vida dos cidadãos.