Secretário de Estado defende diálogo com pensionistas   

  • Efectivos da Polícia Nacional
Lubango - O secretário de Estado do Interior, Salvador Rodrigues, advogou, no sábado, no Lubango, a necessidade mais interacção entre a direcção da Caixa de Protecção Social e os pensionistas.

Salvador Rodrigues falava à imprensa à margem do encontro com reformados e familiares requerentes de pensão do Ministério do Interior na Huíla que apresentaram preocupações relativas ao atraso e o pagamento irregular das pensões de reforma e de sangue.

Conforme o responsável, para um diálogo mais aberto, os funcionários da Caixa de Protecção Social devem estar preparados para informar ao pormenor os assistidos sobre o direito a pensão de sangue.

“Não existem problemas substantivos que impeçam que as pessoas recebam o que lhes é por direito. O falta é um melhor esclarecimento aos beneficiários sobre os tipos de documentos que devem tratar para ter direito a pensão”, reforçou.

Salvador Rodrigues pediu também aos pensionistas e seus familiares para continuarem a interagir com a direcção da Caixa  Social, para juntos encontrarem  o melhor caminho.

Na província da Huíla estão inscritos e controlados 517 pensionistas, sendo 240 por reforma e 277 por sobrevivência.

 

Salvador Rodrigues falava à imprensa à margem do encontro com reformados e familiares requerentes de pensão do Ministério do Interior na Huíla que apresentaram preocupações relativas ao atraso e o pagamento irregular das pensões de reforma e de sangue.

Conforme o responsável, para um diálogo mais aberto, os funcionários da Caixa de Protecção Social devem estar preparados para informar ao pormenor os assistidos sobre o direito a pensão de sangue.

“Não existem problemas substantivos que impeçam que as pessoas recebam o que lhes é por direito. O falta é um melhor esclarecimento aos beneficiários sobre os tipos de documentos que devem tratar para ter direito a pensão”, reforçou.

Salvador Rodrigues pediu também aos pensionistas e seus familiares para continuarem a interagir com a direcção da Caixa  Social, para juntos encontrarem  o melhor caminho.

Na província da Huíla estão inscritos e controlados 517 pensionistas, sendo 240 por reforma e 277 por sobrevivência.