SIC recupera mais duas viaturas em posse de antigo administrador do Lubango

Lubango – Após a apreensão, há uma semana, de duas viaturas, a mando da Procuradoria-Geral da República, o Serviço de Investigação Criminal (SIC), na província da Huíla, apreendeu, nesta sexta-feira, mais duas que se encontravam na posse do antigo administrador municipal do Lubango, Silvano Levy.

Das duas viaturas, uma foi localizada no município de Caluquembe e outra na província de Benguela, em posse dois  cidadãos de 54 anos, supostamente vendidas pelo acusado.

As primeiras duas viaturas foram aprendidas no dia 12 do corrente mês, em uma oficina e num quintal nos bairros Hélder Neto e Mitcha, arredores desta urbe.

Segundo o porta-voz do SIC, Sebastião Vika, a apreensão dos carros é fruto de um conjunto de diligências que estão a ser feitas pelos departamentos de combate à corrupção e do laboratório de criminalística daquele órgão do ministério do interior.

Informou que as quatro viaturas foram passíveis de perícia criminal e entregues à administração municipal do Lubango, a título de fiel depositário, e só depois de tramitar em julgado é que se vai determinar o destino final dos respectivos meios.

Assegurou que o Departamento de Combate à Corrupção conduz outras diligências à volta do processo para reunir mais elementos probatórios e propor a introdução do mesmo a juízo e em tempo oportuno poder-se-á fazer uma nova comunicação.

 Silvano Levy foi detido pelo SIC por indícios de crimes de peculato, violação das normas de execução do plano e orçamento, branqueamento de capitais, prevaricação e participação económica em negócios, através do processo 2832/2020.

O arguido, que responde processo-crime, está  detido há mais de duas semanas, tendo-lhe sido aplicada a medida de coacção pessoal de prisão preventiva.

A administração do Lubango tem na sua lista histórica 12 administradores, sendo o Silvano Levy, o sétimo e esteve no cargo de 2012 a 2014 e o único até agora envolvido em escândalo de corrupção.

Das duas viaturas, uma foi localizada no município de Caluquembe e outra na província de Benguela, em posse dois  cidadãos de 54 anos, supostamente vendidas pelo acusado.

As primeiras duas viaturas foram aprendidas no dia 12 do corrente mês, em uma oficina e num quintal nos bairros Hélder Neto e Mitcha, arredores desta urbe.

Segundo o porta-voz do SIC, Sebastião Vika, a apreensão dos carros é fruto de um conjunto de diligências que estão a ser feitas pelos departamentos de combate à corrupção e do laboratório de criminalística daquele órgão do ministério do interior.

Informou que as quatro viaturas foram passíveis de perícia criminal e entregues à administração municipal do Lubango, a título de fiel depositário, e só depois de tramitar em julgado é que se vai determinar o destino final dos respectivos meios.

Assegurou que o Departamento de Combate à Corrupção conduz outras diligências à volta do processo para reunir mais elementos probatórios e propor a introdução do mesmo a juízo e em tempo oportuno poder-se-á fazer uma nova comunicação.

 Silvano Levy foi detido pelo SIC por indícios de crimes de peculato, violação das normas de execução do plano e orçamento, branqueamento de capitais, prevaricação e participação económica em negócios, através do processo 2832/2020.

O arguido, que responde processo-crime, está  detido há mais de duas semanas, tendo-lhe sido aplicada a medida de coacção pessoal de prisão preventiva.

A administração do Lubango tem na sua lista histórica 12 administradores, sendo o Silvano Levy, o sétimo e esteve no cargo de 2012 a 2014 e o único até agora envolvido em escândalo de corrupção.