Universitário lança aplicativo de registo e localização de dadores de sangue

  • Aplicativo para doadores de sangue
Lubango - O docente universitário José João lançou, recentemente, o aplicativo “Sangue Vida”, cuja finalidade é gerir e facilitar a localização de dadores de sangue por todo o país.

Trata-se de um aplicativo disponível para a gestão de dadores de sangue no país, que já tem cadastrados perto de 200 dadores voluntários, uma ferramenta que liga as pessoas que precisam do líquido aos que dão.

Conforme o inventor, que falava à ANGOP, o aplicativo disponivel em IOS e Android e foi idealizado em 2017.

Adiantou que a concretização do projecto contou com a ajuda do gabinete da vice-governadora da Huíla, Maria João Chipalavela.

José João afirmou que o aplicativo foi projectado para funcionar em múltiplas plataformas em smartphone, mas ainda só está pronto para android, estando em afinamento a parte para IOS.

Os usuários, adiantou, depois de instalar o aplicativo, visualizam áreas dos serviços de saúde públicos existentes no país, com bancos de sangue e respectivos contactos e, por último, uma de zona pesquisa para localizar um dador disponível, com base na província em que se encontra.

“Para os dadores voluntários há um ícone que os habilita a registarem-se e tornarem-se dadores, com a disponibilização de um formulário”, continuou.

Detalhou que o aplicativo constitui uma visão filantrópica e os dadores cadastrados são voluntários, sem remuneração envolvida.

José João, de 31 anos de idade, é licenciado em informática educativa pelo ISCED-Huíla e pós-graduado em engenharia de software pela Universidade de Kroton no Brasil.É docente nos institutos superiores politécnicos da Huíla (ISPH) e Independente (ISPI).

De 2014 a 2021 tem desenvolvido diversos trabalhos, com destaque para a criação do aplicativo “Com vida 20” para a Comissão Multissectorial de Combate à Covid-19 na Huíla, com o objectivo de monitorar cidadãos que deviam cumprir quarentena domiciliar obrigatória por 14 dias após chegar a Huíla.

 

Trata-se de um aplicativo disponível para a gestão de dadores de sangue no país, que já tem cadastrados perto de 200 dadores voluntários, uma ferramenta que liga as pessoas que precisam do líquido aos que dão.

Conforme o inventor, que falava à ANGOP, o aplicativo disponivel em IOS e Android e foi idealizado em 2017.

Adiantou que a concretização do projecto contou com a ajuda do gabinete da vice-governadora da Huíla, Maria João Chipalavela.

José João afirmou que o aplicativo foi projectado para funcionar em múltiplas plataformas em smartphone, mas ainda só está pronto para android, estando em afinamento a parte para IOS.

Os usuários, adiantou, depois de instalar o aplicativo, visualizam áreas dos serviços de saúde públicos existentes no país, com bancos de sangue e respectivos contactos e, por último, uma de zona pesquisa para localizar um dador disponível, com base na província em que se encontra.

“Para os dadores voluntários há um ícone que os habilita a registarem-se e tornarem-se dadores, com a disponibilização de um formulário”, continuou.

Detalhou que o aplicativo constitui uma visão filantrópica e os dadores cadastrados são voluntários, sem remuneração envolvida.

José João, de 31 anos de idade, é licenciado em informática educativa pelo ISCED-Huíla e pós-graduado em engenharia de software pela Universidade de Kroton no Brasil.É docente nos institutos superiores politécnicos da Huíla (ISPH) e Independente (ISPI).

De 2014 a 2021 tem desenvolvido diversos trabalhos, com destaque para a criação do aplicativo “Com vida 20” para a Comissão Multissectorial de Combate à Covid-19 na Huíla, com o objectivo de monitorar cidadãos que deviam cumprir quarentena domiciliar obrigatória por 14 dias após chegar a Huíla.