Vento forte causa prejuízo em Luanda

  • Ventos fortes criam danos em edifícios da província de Luanda
Luanda - O vento forte que ocorreu entre as 14h50m e as 16 horas, de hoje, sábado, na província de Luanda, atingiu uma intensidade aproximada a 30 quilómetros por hora, causando “tempestade de areia” e a queda de árvores, muros e vedações.

De repente, Luanda ficou mergulhada em escuridão parcial, provocada por nuvens de poeira, derivadas de vento forte.

O fenómeno provocou “medo” e apreensão em quem circulava e mesmo nos que se encontravam em casa, dada a violência da ventania.

Em Algumas zonas, o vento forte foi acompanhado por chuvisco.

Dos locais mais afectadas pela poeira, destacam-se os bairros do Zango1 ao 5, em Viana, Calemba 2, Golf 1 e Golf 2, zona dos correios e Camama no kilamba kiaxi.

O muro da Casa da Juventude em Viana ruiu em consequência da queda de uma árvore de grande porte.

Na Mainga, a cobertura do edíficio da empresa de restauração Panela de Barro ficou parcialmente danificada. Os bombeiros foram chamados ao local, mas não se sabe da existência de vítimas humanas nem a dimensão do prejuízo.

Em outras zonas da província, para além da forte poeira, coberturas de zinco e de lousalite foram arrancadas.

Até ao momento não se conhece a existência de vítimas nem os danos materiais.quantificados

De repente, Luanda ficou mergulhada em escuridão parcial, provocada por nuvens de poeira, derivadas de vento forte.

O fenómeno provocou “medo” e apreensão em quem circulava e mesmo nos que se encontravam em casa, dada a violência da ventania.

Em Algumas zonas, o vento forte foi acompanhado por chuvisco.

Dos locais mais afectadas pela poeira, destacam-se os bairros do Zango1 ao 5, em Viana, Calemba 2, Golf 1 e Golf 2, zona dos correios e Camama no kilamba kiaxi.

O muro da Casa da Juventude em Viana ruiu em consequência da queda de uma árvore de grande porte.

Na Mainga, a cobertura do edíficio da empresa de restauração Panela de Barro ficou parcialmente danificada. Os bombeiros foram chamados ao local, mas não se sabe da existência de vítimas humanas nem a dimensão do prejuízo.

Em outras zonas da província, para além da forte poeira, coberturas de zinco e de lousalite foram arrancadas.

Até ao momento não se conhece a existência de vítimas nem os danos materiais.quantificados