Vítimas da seca no Curoca recebem ajuda alimentar

  • Famílias afectadas pela seca na Cahama recebem bens alimentares
Ondjiva – Dezassete toneladas e meia de fuba de milho foram entregues, hoje, as vítimas da seca no município do Curoca, província do Cunene, pelo Grupo Técnico Empresarial (GTE), com vista a minimizar a carência alimentar na região.

Fazem ainda parte do primeiro lote de produtos entregues, 17 toneladas de sal, igual quantidade de farelo, 50 caixas de óleo alimentar, cinco caixas de sabão azul e mil litros de lixívia.

Beneficiaram dos bens as famílias das localidades de Oncocua, Ondefe Liomatipa, Tyiwe-Tchombolo, Maine Ondio-Ombelo, Camwe e Tchikolo, localidades situadas ao longo da via que dá acesso ao  município do Curoca.

Trata-se da primeira de várias entregas que se seguirão nos próximos dias nas zonas abrangidas pela seca, no Curoca, Cahama (Cunene), Virei (Namibe) e Gambos (Huíla).

Na ocasião, o administrador municipal do Curoca, Mbambe dos Santos, que agradeceu o gesto, disse que será traçado um plano de distribuição dos bens.

Fez saber que actualmente está a cair chuva no município e a população tem água para o consumo, mas a maior preocupação é mesmo fome, uma vez que já não há tempo para a prática da actividade agrícola nesta época.

A seca no Curoca obrigou os habitantes e animais a deslocarem-se às regiões sul e norte da província, percorrendo centenas de quilómetros a pé, à procura de alimentos e água.

Com uma extensão de 7.998 quilómetros quadrados, Curoca tem duas comunas, 25 aldeias e uma população de 41 mil e 989 habitantes, que se dedicam, principalmente, à agropecuária.

Fazem ainda parte do primeiro lote de produtos entregues, 17 toneladas de sal, igual quantidade de farelo, 50 caixas de óleo alimentar, cinco caixas de sabão azul e mil litros de lixívia.

Beneficiaram dos bens as famílias das localidades de Oncocua, Ondefe Liomatipa, Tyiwe-Tchombolo, Maine Ondio-Ombelo, Camwe e Tchikolo, localidades situadas ao longo da via que dá acesso ao  município do Curoca.

Trata-se da primeira de várias entregas que se seguirão nos próximos dias nas zonas abrangidas pela seca, no Curoca, Cahama (Cunene), Virei (Namibe) e Gambos (Huíla).

Na ocasião, o administrador municipal do Curoca, Mbambe dos Santos, que agradeceu o gesto, disse que será traçado um plano de distribuição dos bens.

Fez saber que actualmente está a cair chuva no município e a população tem água para o consumo, mas a maior preocupação é mesmo fome, uma vez que já não há tempo para a prática da actividade agrícola nesta época.

A seca no Curoca obrigou os habitantes e animais a deslocarem-se às regiões sul e norte da província, percorrendo centenas de quilómetros a pé, à procura de alimentos e água.

Com uma extensão de 7.998 quilómetros quadrados, Curoca tem duas comunas, 25 aldeias e uma população de 41 mil e 989 habitantes, que se dedicam, principalmente, à agropecuária.