Campanha de atribuição gratuita de BI abrange mais de 14 mil cidadãos

Mbanza Kongo – Catorze mil e 485 cidadãos beneficiaram de bilhete de identidade (BI), na província do Zaire, de Agosto a Outubro deste ano, no âmbito da campanha de massificação do registo civil e atribuição gratuita deste documento em curso no país.

A campanha teve início em Agosto último e previa atribuir, até Outubro, 28 mil e 380 bilhetes de identidade, meta que não foi alcançada devido a desvinculação de alguns brigadistas.

De acordo com o chefe do departamento de Identificação Civil e Criminal, Paixão Fernando Correia, em declarações hoje, sexta-feira, à ANGOP, a maior parte dos brigadistas eram professores do ensino geral e que se desvincularam da campanha fruto do reinício do ano lectivo 2020.

A limitação da força de trabalho imposta pela Covid-19, também contribuiu no insucesso, segundo a fonte, para quem o grau de cumprimento da meta ficou a 51 por cento.

O responsável acredita que a província do Zaire deverá alcançar a meta geral preconizada para esta campanha, de atribuir 92 mil e 717 bilhetes de identidade até 2022.

Paixão Fernando Correia informou que, actualmente, a actividade está a ser assegurada por 23 técnicos, contra os anteriores 41, distribuídos em 11 brigadas, dos quais 14 prestam serviço em regime de contrato.

A província conta com seis postos de identificação civil e criminais distribuídos pelos municípios de Mbanza Kongo, Soyo, Cuimba, Nzeto, Tomboco e Nóqui.

O Zaire tem uma população estimada em 594 mil e 428 habitantes distribuídos em seis municípios, 25 comunas e 711 aldeias.

 

 

nnnnn

 

A campanha teve início em Agosto último e previa atribuir, até Outubro, 28 mil e 380 bilhetes de identidade, meta que não foi alcançada devido a desvinculação de alguns brigadistas.

De acordo com o chefe do departamento de Identificação Civil e Criminal, Paixão Fernando Correia, em declarações hoje, sexta-feira, à ANGOP, a maior parte dos brigadistas eram professores do ensino geral e que se desvincularam da campanha fruto do reinício do ano lectivo 2020.

A limitação da força de trabalho imposta pela Covid-19, também contribuiu no insucesso, segundo a fonte, para quem o grau de cumprimento da meta ficou a 51 por cento.

O responsável acredita que a província do Zaire deverá alcançar a meta geral preconizada para esta campanha, de atribuir 92 mil e 717 bilhetes de identidade até 2022.

Paixão Fernando Correia informou que, actualmente, a actividade está a ser assegurada por 23 técnicos, contra os anteriores 41, distribuídos em 11 brigadas, dos quais 14 prestam serviço em regime de contrato.

A província conta com seis postos de identificação civil e criminais distribuídos pelos municípios de Mbanza Kongo, Soyo, Cuimba, Nzeto, Tomboco e Nóqui.

O Zaire tem uma população estimada em 594 mil e 428 habitantes distribuídos em seis municípios, 25 comunas e 711 aldeias.

 

 

nnnnn