Estágios Profissionais do FAS chegam ao Zaire

Mbanza Kongo - O Fundo de Apoio Social (FAS) rubricou hoje, terça-feira, em Mbanza Kongo, Zaire, um protocolo que visa inserir estudantes e finalistas da Escola Superior local de Ciências Sociais, Artes e Humanidade no seu Programa de Estágios Comunitários remuneratórios.

O acordo, que entrou em vigor após a sua assinatura, beneficiou, numa primeira fase, três estudantes do terceiro ano dos cursos de ensino de Psicologia e Gestão de Empresas da instituição.

O objectivo, segundo o chefe de Departamento do FAS no Zaire, João Maurício da Costa, é de aliar os conhecimentos teóricos à prática laboral, visando preparar os beneficiários para futura inserção no mercado de trabalho.

O responsável explicou que os três abrangidos estarão inseridos nos vários projectos sociais em execução na localidade, sob a égide do organismo que representa.

Precisou que, o estágio terá a duração de três meses, prorrogáveis para igual período, cabendo a cada beneficiário um subsídio mensal avaliado em 50 mil Kwanzas, a ser pago pelo FAS.

Avançou que acordos semelhantes serão rubricados com outras entidades públicas e privadas locais, de modo a proporcionar experiência laboral a mais jovens estudantes e recém-licenciados da região.

O director-geral da escola superior de Mbanza Kongo, João Mateus Marciano, valorizou a iniciativa e prometeu rigor na selecção de potenciais beneficiários.

A estudante Alfonsina Nzo, uma das contempladas, valorizou este programa de estágios, frisando que a experiência laboral é um dos principais requisitos exigidos aos que procuram o seu primeiro emprego no país.

O projecto começou no passado mês de Março, em Malanje, com a inserção de seis estágios, numa parceria com a Comissão Instaladora da Universidade Rainha Njinga Mbandi.

O Fundo de Apoio Social (FAS) é um instituto público, de matiz social, criado ao abrigo do decreto 44/94, de 28 de Outubro.

 

O acordo, que entrou em vigor após a sua assinatura, beneficiou, numa primeira fase, três estudantes do terceiro ano dos cursos de ensino de Psicologia e Gestão de Empresas da instituição.

O objectivo, segundo o chefe de Departamento do FAS no Zaire, João Maurício da Costa, é de aliar os conhecimentos teóricos à prática laboral, visando preparar os beneficiários para futura inserção no mercado de trabalho.

O responsável explicou que os três abrangidos estarão inseridos nos vários projectos sociais em execução na localidade, sob a égide do organismo que representa.

Precisou que, o estágio terá a duração de três meses, prorrogáveis para igual período, cabendo a cada beneficiário um subsídio mensal avaliado em 50 mil Kwanzas, a ser pago pelo FAS.

Avançou que acordos semelhantes serão rubricados com outras entidades públicas e privadas locais, de modo a proporcionar experiência laboral a mais jovens estudantes e recém-licenciados da região.

O director-geral da escola superior de Mbanza Kongo, João Mateus Marciano, valorizou a iniciativa e prometeu rigor na selecção de potenciais beneficiários.

A estudante Alfonsina Nzo, uma das contempladas, valorizou este programa de estágios, frisando que a experiência laboral é um dos principais requisitos exigidos aos que procuram o seu primeiro emprego no país.

O projecto começou no passado mês de Março, em Malanje, com a inserção de seis estágios, numa parceria com a Comissão Instaladora da Universidade Rainha Njinga Mbandi.

O Fundo de Apoio Social (FAS) é um instituto público, de matiz social, criado ao abrigo do decreto 44/94, de 28 de Outubro.