Angola participa em reunião da Smart África

  • Ministro  Manuel Homem participa em vídeo conferência  na IX reunião do concelho virtual da smart África em representação do Presidente da República
  • Video Conferência da IX reunião do conselho Virtual da Smart África
Luanda - Angola participou, nesta segunda-feira, na 9ª Reunião do Conselho Virtual Smart África, que analisou os desafios do continente rumo à transformação digital.

O evento foi realizado por videoconferência, a partir de Kigali (Rwanda), com a participação do ministro das Telecomunicações, Tecnologias de Informação e Comunicação Social, Manuel Homem, em representação do Chefe de Estado angolano, João Lourenço.

O certame, orientado pelo Chefe de Estado do Rwanda, Paul Kagame, na qualidade de presidente da Aliança para África Inteligente (Smart Africa Alliance), reflectiu sobre a necessidade do desenvolvimento das infraestruturas em África.

O evento, em que participaram estadistas como Felix Tchissekedi, da RDC, e Alpha Condé, da Guiné Conacriy, reflectiu sobre a necessidade da melhoria da conectividade, de modo a impulsionar o crescimento das economias africanas e da economia digital em particular.

Os participantes apontaram, também, questões como a regularização e a inclusão digital como fundamentais para a aceleração da transformação digital no continente.

Ao intervir no encontro, o Presidente da República Democrática do Congo (RDC), indicou que a Aliança para África Inteligente (Smart Africa Alliance) pode criar facilidades para dinamizar a África para agricultura, educação, saúde e na telefonia.

A República de Angola aderiu à Aliança para África Inteligente como Estado Membro.

O Secretariado da organização Pan-Africana definiu a Agenda para a África Inteligente, incluindo projectos de relevo para os vários Estados Membros.

Encoraja e apoia activamente as iniciativas e investimentos privados nos sectores de tecnologias de comunicação através da Plataforma Aliança para África Inteligente.

Smart África

A Aliança para África Inteligente (Smart Africa Alliance) é uma plataforma público-privada dedicada a moldar e impulsionar a transformação digital de África.

Lançada em 2013, por sete chefes de Estado africanos, a Aliança cresceu para 22 países membros e dezenas de membros do sector privado e da academia.

A Smart África pretende promover os projectos tecnológicos desenvolvidos dos pelos países e explorar as possibilidades de funcionamento.

Os seus membros fundadores incluem a Comissão da União Africana (CUA), União Internacional das Telecomunicações (UIT), Banco Mundial, Banco Africano de Desenvolvimento (BAD) e a Comissão Económica das Nações Unidas para a África (UNECA).

Inclui, também, a União Africana de Telecomunicações (ATU), Nova Parceria para o Desenvolvimento de África (NEPAD), a Associação GSM (GSMA) e a Corporação da Internet para atribuição de números e nomes (ICANN).
 

O evento foi realizado por videoconferência, a partir de Kigali (Rwanda), com a participação do ministro das Telecomunicações, Tecnologias de Informação e Comunicação Social, Manuel Homem, em representação do Chefe de Estado angolano, João Lourenço.

O certame, orientado pelo Chefe de Estado do Rwanda, Paul Kagame, na qualidade de presidente da Aliança para África Inteligente (Smart Africa Alliance), reflectiu sobre a necessidade do desenvolvimento das infraestruturas em África.

O evento, em que participaram estadistas como Felix Tchissekedi, da RDC, e Alpha Condé, da Guiné Conacriy, reflectiu sobre a necessidade da melhoria da conectividade, de modo a impulsionar o crescimento das economias africanas e da economia digital em particular.

Os participantes apontaram, também, questões como a regularização e a inclusão digital como fundamentais para a aceleração da transformação digital no continente.

Ao intervir no encontro, o Presidente da República Democrática do Congo (RDC), indicou que a Aliança para África Inteligente (Smart Africa Alliance) pode criar facilidades para dinamizar a África para agricultura, educação, saúde e na telefonia.

A República de Angola aderiu à Aliança para África Inteligente como Estado Membro.

O Secretariado da organização Pan-Africana definiu a Agenda para a África Inteligente, incluindo projectos de relevo para os vários Estados Membros.

Encoraja e apoia activamente as iniciativas e investimentos privados nos sectores de tecnologias de comunicação através da Plataforma Aliança para África Inteligente.

Smart África

A Aliança para África Inteligente (Smart Africa Alliance) é uma plataforma público-privada dedicada a moldar e impulsionar a transformação digital de África.

Lançada em 2013, por sete chefes de Estado africanos, a Aliança cresceu para 22 países membros e dezenas de membros do sector privado e da academia.

A Smart África pretende promover os projectos tecnológicos desenvolvidos dos pelos países e explorar as possibilidades de funcionamento.

Os seus membros fundadores incluem a Comissão da União Africana (CUA), União Internacional das Telecomunicações (UIT), Banco Mundial, Banco Africano de Desenvolvimento (BAD) e a Comissão Económica das Nações Unidas para a África (UNECA).

Inclui, também, a União Africana de Telecomunicações (ATU), Nova Parceria para o Desenvolvimento de África (NEPAD), a Associação GSM (GSMA) e a Corporação da Internet para atribuição de números e nomes (ICANN).