Angolano apresenta estudo científico no Africa2020 em França

Luanda - O professor de química alimentar, André Sinela, representa, este mês, o país no fórum África2020, uma iniciativa da Universcience, que vai divulgar estudos científicos de 49 jovens africanos com menos de 35 anos de idade.

André Sinela foi premiado na categoria destaque académico no Angola 35 Graus, em 2018, e considerado o PhD mais novo de Angola, no mesmo ano.

Neste fórum, André Sinela, um ex-bolseiro em França, vai apresentar o projecto OMBUTO YETO ( Nossa Semente em português), uma iniciativa que está a  ser desenvolvida pela Star Up Tuuya Agro-Industrial  que visa, por intermédio de uma escola de campo, buscar de soluções de melhoria e multiplicação de sementes locais e a aplicação de boas práticas agrícolas.

Seleccionado pela Next Einstein Fórum e a rede de embaixadas francesas em África, André Sinela, com 32 anos de idade, integra um grupo de 48 jovens representantes de 27 países africanos que aposta na divulgação da ciência.

A Temporada África2020 ocorrerá em França (territórios metropolitanos e ultramarinos) de Dezembro de 2020 a Julho de 2021.

Para este mês de Dezembro, o grupo vai proceder a apresentação dos seus trabalhos via online, para uma comunidade científica internacional e estudantes.

Estes vão dialogar com as equipas e parceiros, em torno da mediação científica em África e França.

Com o África2020, os organizadores pretendem construir as bases de uma rede, promover a cultura científica africana, apresentar e trocar know-how e iniciativas de mediação científica, bem como a participação de jovens cientistas  em workshops interactivos e projectos levados a cabo pelo Africa2020 da Universcience.

Dedicado ao continente africano, com a participação de profissionais europeus, está iniciativa conta com  o apoio do Ministério da Europa e Relações Exteriores da França, em parceria com o Next Einstein Fórum, o Research Institute for Development e a L'Oréal Foundation.

André Sinela foi premiado na categoria destaque académico no Angola 35 Graus, em 2018, e considerado o PhD mais novo de Angola, no mesmo ano.

Neste fórum, André Sinela, um ex-bolseiro em França, vai apresentar o projecto OMBUTO YETO ( Nossa Semente em português), uma iniciativa que está a  ser desenvolvida pela Star Up Tuuya Agro-Industrial  que visa, por intermédio de uma escola de campo, buscar de soluções de melhoria e multiplicação de sementes locais e a aplicação de boas práticas agrícolas.

Seleccionado pela Next Einstein Fórum e a rede de embaixadas francesas em África, André Sinela, com 32 anos de idade, integra um grupo de 48 jovens representantes de 27 países africanos que aposta na divulgação da ciência.

A Temporada África2020 ocorrerá em França (territórios metropolitanos e ultramarinos) de Dezembro de 2020 a Julho de 2021.

Para este mês de Dezembro, o grupo vai proceder a apresentação dos seus trabalhos via online, para uma comunidade científica internacional e estudantes.

Estes vão dialogar com as equipas e parceiros, em torno da mediação científica em África e França.

Com o África2020, os organizadores pretendem construir as bases de uma rede, promover a cultura científica africana, apresentar e trocar know-how e iniciativas de mediação científica, bem como a participação de jovens cientistas  em workshops interactivos e projectos levados a cabo pelo Africa2020 da Universcience.

Dedicado ao continente africano, com a participação de profissionais europeus, está iniciativa conta com  o apoio do Ministério da Europa e Relações Exteriores da França, em parceria com o Next Einstein Fórum, o Research Institute for Development e a L'Oréal Foundation.