Especialista aponta tecnologias como factor de desenvolvimento

Luanda - O investigador de crimes cibernéticos Hélio Pereira defendeu, nesta terça-feira, em Luanda, maior investimento nas tecnologias de informação, para o rápido desenvolvimento do país.

Ao falar no workshop sobre “Segurança e Vantagem no uso da Cloud Angolana”, o especialista referiu que a aposta nas tecnologias de informação concorre para a redução de custos da prestação de serviços em distintos sectores da sociedade em Angola

Enfatizou apostar nas tecnologias de informação não é um custo, mas sim investimento, com retorno muito positivo, que possibilitam o crescimento generalizado.

O também director da empresa Penttinali reconheceu haver ainda fraca produção de conteúdos de dados no país e, por isso, apelou a um grande esforço por parte das instituições, públicas e privadas, para aumentarem este tipo de serviço, no sentido da população poder beneficiar desta componente moderna da sociedade.  

“Precisamos ser um país produtor de conteúdos e que tenha os seus datacenters em Angola, para que os dados sejam assegurados, evitando-se situações negativas, como a evasão de informações restritas e pessoais”, argumentou.

A questão do funcionamento irregular de sistemas em instituições bancárias e de outros organismos, que embaraçam os clientes e condiciona a prestação de serviços, aspectos de segurança de dados, confidencialidade e integridade, entre outros, mereceram referências por parte de Hélio Pereira.

O orador defendeu a necessidade da população beneficiar de educação na área das tecnologias de informação, no sentido de obter mais informação e ter um comportamento seguro, digno e sem constrangimentos no uso destas ferramentas.

O técnico exemplificou que a falta de informatização dos serviços de saúde pode dificultar uma consulta médica, atrasar o processo de obtenção dos resultados, recolha de dados duvidosos, entre outros constrangimentos.

Participaram do encontro o responsável da Agência de Protecção de Dados, José Nkombo, entre outros especialistas que abordaram temas como a legislação em vigor no país, actuação de servidores e manutenção de sistemas.

Ao falar no workshop sobre “Segurança e Vantagem no uso da Cloud Angolana”, o especialista referiu que a aposta nas tecnologias de informação concorre para a redução de custos da prestação de serviços em distintos sectores da sociedade em Angola

Enfatizou apostar nas tecnologias de informação não é um custo, mas sim investimento, com retorno muito positivo, que possibilitam o crescimento generalizado.

O também director da empresa Penttinali reconheceu haver ainda fraca produção de conteúdos de dados no país e, por isso, apelou a um grande esforço por parte das instituições, públicas e privadas, para aumentarem este tipo de serviço, no sentido da população poder beneficiar desta componente moderna da sociedade.  

“Precisamos ser um país produtor de conteúdos e que tenha os seus datacenters em Angola, para que os dados sejam assegurados, evitando-se situações negativas, como a evasão de informações restritas e pessoais”, argumentou.

A questão do funcionamento irregular de sistemas em instituições bancárias e de outros organismos, que embaraçam os clientes e condiciona a prestação de serviços, aspectos de segurança de dados, confidencialidade e integridade, entre outros, mereceram referências por parte de Hélio Pereira.

O orador defendeu a necessidade da população beneficiar de educação na área das tecnologias de informação, no sentido de obter mais informação e ter um comportamento seguro, digno e sem constrangimentos no uso destas ferramentas.

O técnico exemplificou que a falta de informatização dos serviços de saúde pode dificultar uma consulta médica, atrasar o processo de obtenção dos resultados, recolha de dados duvidosos, entre outros constrangimentos.

Participaram do encontro o responsável da Agência de Protecção de Dados, José Nkombo, entre outros especialistas que abordaram temas como a legislação em vigor no país, actuação de servidores e manutenção de sistemas.