Ministro destaca valências do Centro Tecnológico da Huawei

  • Ministro das Telecomunicações, Tecnologias de Informação e Comunicação Social, Manuel Homem (à esq.), visita novo parque da Huawei
Luanda – O ministro das Telecomunicações, Tecnologias de Informação e Comunicação Social, Manuel Homem, afirmou, nesta sexta-feira, em Luanda, que o centro tecnológico  da Huawei permitirá a  criação de competências, a inclusão digital  e condições para a implementação da tecnologia 5G.

Manuel Homem, que falava à imprensa no final da visita ao centro em construção no município de Talatona, em Luanda, desde 2019, considerou ser um investimento estratégico para o sector das telecomunicações em Angola.

O centro, conforme o ministro, estará. Igualmente, virado no treinamento de jovens talentos em novas tecnologias, com o intuito de dotar o país de capacidades humanas no mundo das tecnologias de informação e telecomunicações e disponibilizar infra-estruturas capazes de assegurar a implementação da 5G em Angola.

Em relação ao 5G, o ministro explicou que o órgão regulador está a efectuar o refarming das frequências, para permitir que haja condições técnicas de atribui-las, dotando as operadoras de capacidade para assegurar a operacionalidade da tecnologia, uma vez que manifestam a necessidade da sua implementação no país.

“O processo já teve o seu início. Estamos na fase da consolidação das empresas em sede, para um investimento necessário nesse sentido”, frisou.

Segundo o governante, o país está acompanhar o processo, olhando sempre para a definição de um padrão para a implementação das tecnologias.

O parque industrial tecnológico, cuja inauguração está prevista para Maio de 2022, está avaliado em 60 milhões de dólares americanos.

A infra-estrutura vai contar com zonas comerciais, salas de reuniões, escritórios, centros de treinamento e de inovação de tecnologias, área de acomodação.

A Huawei, que adopta a tecnologia 5G, quer com este passo contribuir para a transformação digital em África.

Dados disponíveis indicam que seis  países africanos já adoptaram a solução  5G.

 

Manuel Homem, que falava à imprensa no final da visita ao centro em construção no município de Talatona, em Luanda, desde 2019, considerou ser um investimento estratégico para o sector das telecomunicações em Angola.

O centro, conforme o ministro, estará. Igualmente, virado no treinamento de jovens talentos em novas tecnologias, com o intuito de dotar o país de capacidades humanas no mundo das tecnologias de informação e telecomunicações e disponibilizar infra-estruturas capazes de assegurar a implementação da 5G em Angola.

Em relação ao 5G, o ministro explicou que o órgão regulador está a efectuar o refarming das frequências, para permitir que haja condições técnicas de atribui-las, dotando as operadoras de capacidade para assegurar a operacionalidade da tecnologia, uma vez que manifestam a necessidade da sua implementação no país.

“O processo já teve o seu início. Estamos na fase da consolidação das empresas em sede, para um investimento necessário nesse sentido”, frisou.

Segundo o governante, o país está acompanhar o processo, olhando sempre para a definição de um padrão para a implementação das tecnologias.

O parque industrial tecnológico, cuja inauguração está prevista para Maio de 2022, está avaliado em 60 milhões de dólares americanos.

A infra-estrutura vai contar com zonas comerciais, salas de reuniões, escritórios, centros de treinamento e de inovação de tecnologias, área de acomodação.

A Huawei, que adopta a tecnologia 5G, quer com este passo contribuir para a transformação digital em África.

Dados disponíveis indicam que seis  países africanos já adoptaram a solução  5G.