CFL vão duplicar transporte de passageiros

  • Comboio do CFB (arquivo)
Luanda – Os Caminhos de Ferro de Luanda vai duplicar a capacidade de transporte pessoas, com entrada em funcionamento de quatro Unidades Automotoras, no início de 2021.

Falando no debate na especialidade do OGE no parlamento, o ministro dos Transportes, Ricardo de Abreu, lembrou que quatro Unidades Automotoras encontram-se já em Luanda, três em Benguela, enquanto estão para chegar as três da província do Namibe.

Para reduzir a actual pressão na mobilidade das pessoas, o ministro deu a conhecer aos deputados que outra medida tem a ver com o reforço da frota de autocarros, num total de 1.043. para Luanda, até 2022.

Conforme o ministro, no quadro deste programa, foram já entregues 851 autocarros a nível nacional, sendo que a capital recebeu 373 meios.

Em relação ao transporte marítimo, Ricardo de Abreu informou que em 2021 voltarão a ser operacionalizado os catamarãs, uma tarefa que será agora encarregue a empresa Secil Marítima.

Ainda neste domínio, anunciou a ligação marítima entre Soyo e Cabinda e, provavelmente, Cabinda/Luanda, para diminuir a insularidade da província mais ao norte do país.

Dados disponíveis indicam que, em 2019, os Caminho-de-ferro de Luanda transportaram um milhão e 700 mil pessoas.

Falando no debate na especialidade do OGE no parlamento, o ministro dos Transportes, Ricardo de Abreu, lembrou que quatro Unidades Automotoras encontram-se já em Luanda, três em Benguela, enquanto estão para chegar as três da província do Namibe.

Para reduzir a actual pressão na mobilidade das pessoas, o ministro deu a conhecer aos deputados que outra medida tem a ver com o reforço da frota de autocarros, num total de 1.043. para Luanda, até 2022.

Conforme o ministro, no quadro deste programa, foram já entregues 851 autocarros a nível nacional, sendo que a capital recebeu 373 meios.

Em relação ao transporte marítimo, Ricardo de Abreu informou que em 2021 voltarão a ser operacionalizado os catamarãs, uma tarefa que será agora encarregue a empresa Secil Marítima.

Ainda neste domínio, anunciou a ligação marítima entre Soyo e Cabinda e, provavelmente, Cabinda/Luanda, para diminuir a insularidade da província mais ao norte do país.

Dados disponíveis indicam que, em 2019, os Caminho-de-ferro de Luanda transportaram um milhão e 700 mil pessoas.