Covid-19: MinTrans trabalha para reduzir enchentes nos transportes públicos 

  • Transportes públicos
Luanda - O ministro dos Transportes, Ricardo D`Abreu, considerou, segunda-feira, ser importante o alargamento da frota dos transportes públicos, “mas de muito fundamental a melhoria das condições de funcionamento da rede dos colectivos”, para reduzir as aglomerações nas paragens.

A intervir na conferência de imprensa, por ocasião das novas medidas contidas no novo Decreto Presidencial sobre Situação de Calamidade Pública, em vigor até 9 de Fevereiro, o governante disse ser necessário melhorar-se também as infra-estruturas conexas ao serviço, sobretudo nessa fase de distanciamento social face à Covid-19.

“Luanda tem registado, nos últimos meses, enchentes de passageiros nas paragens de transportes públicos, facto que levou a criar um grupo de trabalho integrado por vários departamentos ministeriais e com o governo provincial, no sentido de superar o conjunto de dificuldades e deficiências nos transportes colectivos (….)”, reconheceu.

Ricardo D`Abreu, explicou que esta “força tarefa” estão em cada província do país, e que essas acções são complementadas com programas estabelecidos a nível do sector dos Transportes onde se destaca o Programa de Reforço dos Transportes Públicos a nível nacional, com a introdução gradual de novos autocarros.

Neste sentido, continua o dirigente, à semelhança de Luanda, nos últimos dois anos, o país já beneficiou de um número significativo de autocarros, aumentando a oferta desse serviço em quase todas as províncias. “Mas os constrangimentos vividos nesse domínio, não se ultrapassam, somente, com o aumento da frota dos transportes públicos”, alertou.

O ministro reiterou que “um trabalho articulado vem sendo realizado com outros departamentos ministeriais, com os governos provinciais, bem como com as administrações municipais, e que gradualmente este programa vai trazer melhorias no segmento dos transportes colectivos em todo o país”.

 

A intervir na conferência de imprensa, por ocasião das novas medidas contidas no novo Decreto Presidencial sobre Situação de Calamidade Pública, em vigor até 9 de Fevereiro, o governante disse ser necessário melhorar-se também as infra-estruturas conexas ao serviço, sobretudo nessa fase de distanciamento social face à Covid-19.

“Luanda tem registado, nos últimos meses, enchentes de passageiros nas paragens de transportes públicos, facto que levou a criar um grupo de trabalho integrado por vários departamentos ministeriais e com o governo provincial, no sentido de superar o conjunto de dificuldades e deficiências nos transportes colectivos (….)”, reconheceu.

Ricardo D`Abreu, explicou que esta “força tarefa” estão em cada província do país, e que essas acções são complementadas com programas estabelecidos a nível do sector dos Transportes onde se destaca o Programa de Reforço dos Transportes Públicos a nível nacional, com a introdução gradual de novos autocarros.

Neste sentido, continua o dirigente, à semelhança de Luanda, nos últimos dois anos, o país já beneficiou de um número significativo de autocarros, aumentando a oferta desse serviço em quase todas as províncias. “Mas os constrangimentos vividos nesse domínio, não se ultrapassam, somente, com o aumento da frota dos transportes públicos”, alertou.

O ministro reiterou que “um trabalho articulado vem sendo realizado com outros departamentos ministeriais, com os governos provinciais, bem como com as administrações municipais, e que gradualmente este programa vai trazer melhorias no segmento dos transportes colectivos em todo o país”.