Sul-africana “Airlink” já opera em Angola

  • Aeronave da companhia Airlink no Aeroporto Internacional 4 de Fevereiro em Luanda
Luanda – Com 98 passageiros a bordo, a aeronave Embraer E-190 da companhia aérea privada sul-africana "Airlink" aterrou esta quinta-feira, às 12h45, no Aeroporto Internacional 4 de Fevereiro, e marca o início dos seus voos comerciais, entre Joanesburgo e Luanda.

A companhia "Airlink", em Angola pela primeira vez, vai operar com três frequências semanais, a terça-feira, quinta-feira e ao domingo, partindo de Joanesburgo às 9h40m, chegando a Luanda às 12h25m. O regresso acontece no mesmo dia, saindo de Luanda às 13h25 e aterra em Joanesburgo às 18 horas.

Depois da companhia aérea estatal sul-africana South African Airways (SAA) ter deixado de operar em Angola, em 2020, devido a problemas financeiros, o consórcio privado sul-africano, volta a ligar a cidade capital de Angola (Luanda) e a capital política da África do Sul, Joanesburgo.

De acordo com a administradora executiva da companhia sul-africana, Namhla Tshetu, esta iniciativa da Airlink enquadra-se na estratégia da companhia em estender os seus serviços a região da Comunidade de Desenvolvimento da África Austral (SADC).

“Essa rota é estratégica e importante para os dois países, fundamentalmente para os sectores dos negócios e comércio”, disse.

Por sua vez, o secretário de Estado para o Turismo, Hélder Marcelino, considerou que o sucesso do turismo está sujeito à prestação das ligações aéreas.

“Com essa ligação fica encurtada a distância entre os dois países e fomenta-se o fluxo de turistas entre os estados, que é importante para o contributo das duas economias”, realçou.

Nesta perspectiva, o embaixador da África do Sul em Angola, Ouppa Ephraim, augura que esta ligação aérea venha a relançar o intercâmbio entre os dos povos, ajudar a promover o turismo e a cultura nos dois sentidos, bem como estimular a actividade comercial entre ambas as cidades e países.

Na mesma ocasião, o presidente do Conselho de Administração da Sociedade Gestora dos Aeroportos de Angola (SGA), Mário Dominguez, saudou a iniciativa da Airlink e prometeu estreitar as relações com a companhia.

A Airlink foi fundada em 1992. A companhia voa para 45 destinos, 13 dos quais países da África Austral e conta com uma frota de 50 aeronaves modernas.

A companhia "Airlink", em Angola pela primeira vez, vai operar com três frequências semanais, a terça-feira, quinta-feira e ao domingo, partindo de Joanesburgo às 9h40m, chegando a Luanda às 12h25m. O regresso acontece no mesmo dia, saindo de Luanda às 13h25 e aterra em Joanesburgo às 18 horas.

Depois da companhia aérea estatal sul-africana South African Airways (SAA) ter deixado de operar em Angola, em 2020, devido a problemas financeiros, o consórcio privado sul-africano, volta a ligar a cidade capital de Angola (Luanda) e a capital política da África do Sul, Joanesburgo.

De acordo com a administradora executiva da companhia sul-africana, Namhla Tshetu, esta iniciativa da Airlink enquadra-se na estratégia da companhia em estender os seus serviços a região da Comunidade de Desenvolvimento da África Austral (SADC).

“Essa rota é estratégica e importante para os dois países, fundamentalmente para os sectores dos negócios e comércio”, disse.

Por sua vez, o secretário de Estado para o Turismo, Hélder Marcelino, considerou que o sucesso do turismo está sujeito à prestação das ligações aéreas.

“Com essa ligação fica encurtada a distância entre os dois países e fomenta-se o fluxo de turistas entre os estados, que é importante para o contributo das duas economias”, realçou.

Nesta perspectiva, o embaixador da África do Sul em Angola, Ouppa Ephraim, augura que esta ligação aérea venha a relançar o intercâmbio entre os dos povos, ajudar a promover o turismo e a cultura nos dois sentidos, bem como estimular a actividade comercial entre ambas as cidades e países.

Na mesma ocasião, o presidente do Conselho de Administração da Sociedade Gestora dos Aeroportos de Angola (SGA), Mário Dominguez, saudou a iniciativa da Airlink e prometeu estreitar as relações com a companhia.

A Airlink foi fundada em 1992. A companhia voa para 45 destinos, 13 dos quais países da África Austral e conta com uma frota de 50 aeronaves modernas.