The Wicks Group vai ajudar a supervisionar aviação em Angola

  • Aeronave da TAAG no Aeroporto Internacional "4 de Fevereiro"
Luanda - O Ministério dos Transportes (Mintrans) contratou o "The Wicks Group (TWG)" para serviços abrangentes de assistência técnica para ajudar Angola a melhorar o cumprimento das normas internacionais de supervisão e monitorização da segurança da aviação.

Em nota de imprensa entregue à Angop, a instituição refere que o objectivo geral do projecto é permitir que Angola obtenha uma classificação de Categoria 1, no programa de Avaliação de Segurança da Aviação Internacional (IASA) da Administração Federal de Aviação dos Estados Unidos (FAA).

O novo projecto denominado "IASA Fase 2 Assistência Técnica" dá continuidade a uma iniciativa de melhoria da segurança da aviação, alinhada com a visão do Executivo de criar uma ligação aérea directa entre Angola e os EUA, num futuro próximo.

"É necessária uma classificação de Categoria 1 para a TAAG- Angola Airlines (TAAG, SA), companhia aérea de bandeira, lançar voos directos entre Angola e os Estados Unidos", lê-se no documento.

Durante a fase inicial, "IASA Fase 1 Assistência Técnica", a TWG avaliou a conformidade do INAVIC com os padrões internacionais de segurança da aviação estabelecidos pela Organização da Aviação Civil Internacional (ICAO) e forneceu ao INAVIC um relatório de conclusões e recomendações.

A TWG também elaborou actualizações dos regulamentos de segurança aérea de Angola como parte do projecto inicial.  A Fase 2 deste projecto privilegia a implementação de acções correctivas e melhorias necessárias para resolver as lacunas de conformidade identificadas.

Com a assistência de especialistas da TWG, com sede em Nova Iorque (EUA), as melhorias que serão feitas incluem a elaboração de regulamentos técnicos adicionais, o desenvolvimento de  procedimentos mais abrangentes para actividades dos inspectores de segurança e de  materiais de orientação.

O plano contempla ainda o treinamento especializado para inspectores de segurança de aviação, a consolidação dos processos de  certificação dos operadores aéreos e procedimentos de registos de autorizações para assegurar que a supervisão de segurança e a resolução das preocupações de segurança atendam aos padrões internacionais.

“O Ministério dos Transportes considera este projecto de assistência técnica com a Wicks Group, dotada de profissionais altamente qualificados, fundamental para o posicionamento e elevação dos padrões de segurança da actividade da aviação civil nacional, e está confiante de que a assistência técnica da Fase 2 da empresa permitirá que as melhorias necessárias sejam feitas rapidamente”, ressalta-se no informe.
 

Em nota de imprensa entregue à Angop, a instituição refere que o objectivo geral do projecto é permitir que Angola obtenha uma classificação de Categoria 1, no programa de Avaliação de Segurança da Aviação Internacional (IASA) da Administração Federal de Aviação dos Estados Unidos (FAA).

O novo projecto denominado "IASA Fase 2 Assistência Técnica" dá continuidade a uma iniciativa de melhoria da segurança da aviação, alinhada com a visão do Executivo de criar uma ligação aérea directa entre Angola e os EUA, num futuro próximo.

"É necessária uma classificação de Categoria 1 para a TAAG- Angola Airlines (TAAG, SA), companhia aérea de bandeira, lançar voos directos entre Angola e os Estados Unidos", lê-se no documento.

Durante a fase inicial, "IASA Fase 1 Assistência Técnica", a TWG avaliou a conformidade do INAVIC com os padrões internacionais de segurança da aviação estabelecidos pela Organização da Aviação Civil Internacional (ICAO) e forneceu ao INAVIC um relatório de conclusões e recomendações.

A TWG também elaborou actualizações dos regulamentos de segurança aérea de Angola como parte do projecto inicial.  A Fase 2 deste projecto privilegia a implementação de acções correctivas e melhorias necessárias para resolver as lacunas de conformidade identificadas.

Com a assistência de especialistas da TWG, com sede em Nova Iorque (EUA), as melhorias que serão feitas incluem a elaboração de regulamentos técnicos adicionais, o desenvolvimento de  procedimentos mais abrangentes para actividades dos inspectores de segurança e de  materiais de orientação.

O plano contempla ainda o treinamento especializado para inspectores de segurança de aviação, a consolidação dos processos de  certificação dos operadores aéreos e procedimentos de registos de autorizações para assegurar que a supervisão de segurança e a resolução das preocupações de segurança atendam aos padrões internacionais.

“O Ministério dos Transportes considera este projecto de assistência técnica com a Wicks Group, dotada de profissionais altamente qualificados, fundamental para o posicionamento e elevação dos padrões de segurança da actividade da aviação civil nacional, e está confiante de que a assistência técnica da Fase 2 da empresa permitirá que as melhorias necessárias sejam feitas rapidamente”, ressalta-se no informe.